poluição eletromagnética

A poluição eletromagnética e o envelhecimento precoce da pele

Você já ouviu falar sobre poluição eletromagnética?

Esse é o nome dado à ação da luz visível presente em aparelhos eletrônicos, como celulares, tablets e computadores. Assim como a exposição solar, esse tipo de poluição também pode prejudicar a saúde da sua pele, favorecendo o aparecimento de rugas, manchas e flacidez no rosto.

 

O que acontece na nossa pele?

A poluição eletromagnética aumenta a liberação de radicais livres no organismo, que danificam as células saudáveis e promovem o envelhecimento precoce da pele. No rosto, os sinais mais comuns são linhas finas, rugas, manchas e flacidez. A luz visível ainda intensifica quadros de melasma e afeta, principalmente, peles sensíveis e muito claras.
A participação da luz visível na produção de pigmentação cutânea, a exacerbação de fotodermatoses (doenças induzidas pela radiação ultravioleta) e a formação de radicais livres (influência sobre envelhecimento da pele) é cada vez mais estabelecida pela ação desta poluição. Tanto a luz visível quanto a radiação infravermelha penetram nas camadas mais profundas da pele e podem ser bastante prejudiciais.

 

Computadores, tablets e celulares: vilões para a beleza da pele

Segundo pesquisas, os brasileiros passam em torno de quatro horas por dia na internet. Como já mencionamos, a luz transmitida pelos aparelhos celulares e computadores estimulam a formação de radicais livres, que danificam a pele, deixando-a mais suscetível ao aparecimento de rugas, linhas finas e manchas.

Mas, você sabia que, além disso, o seu celular concentra um alto índice de bactérias? Isso faz com que a sujeira acumulada coopere para a formação de acne e comedões. A luz de LED emitida pelo visor afeta o sono, estimulando o cérebro em um momento que ele deveria estar relaxado. Isso aumenta as chances de surgimento de olheiras e bolsas ao redor dos olhos.

Fica a dica: mantenha sempre o seu aparelho celular limpo, e nada de passar muito tempo nas redes sociais antes de dormir. Sua pele, com certeza, ficará mais saudável e jovial.

 

Como prevenir os danos da poluição eletromagnética na pele?

Para prevenir os danos causados pela luz emitida por aparelhos eletrônicos a solução é apostar na proteção diária da pele, e não esquecer de dois produtos: antioxidante e protetor solar. Enquanto o antioxidante neutraliza os radicais livres, o filtro intensifica a proteção da pele.

Outro problema causado pelos aparelhos eletrônicos são as rugas no pescoço, que surgem devido ao hábito de abaixar a cabeça para usar celular e tablets. Para evitar linhas nessa região, é essencial uma reeducação postural e utilizar produtos anti-aging e hidratantes na área.

É comum pensar que, como não podemos ver a poluição das ondas eletromagnéticas, não conseguimos proteger a pele dos danos causados. No entanto, com a ajuda de produtos específicos, indicados por um dermatologista, é possível minimizar os efeitos prejudiciais causados pelos aparelhos eletrônicos.

 

 

Young businesswoman using phone in coffee shop

Sabe o que é luz visível? Confira como ela pode prejudicar a sua pele

Se você está lendo isso em seu tablet ou laptop e seu smartphone está sempre no alcance de suas mãos, então você pode ter um motivo para se preocupar: segundo os dermatologistas, a luz emitida pelas telas dos aparelhos eletrônicos pode causar sérios danos à pele e levar ao seu envelhecimento precoce.

Através de vários estudos realizados em todo o mundo, ficou comprovado que a luz que irradia de celulares, laptops e tablets é tão prejudicial quanto a luz UV do sol, se não mais. Ela penetra mais profundamente do que a luz UV em nossa pele e tem um impacto negativo no DNA dentro das células, acelerando o processo de envelhecimento.

Além dos gadgets, as lâmpadas que aquecem, como as dicróicas, por exemplo, também emitem raios que são bastante prejudiciais à pele. Já as chamadas lâmpadas frias são menos agressivas, mas ainda assim exigem cuidados especiais.

Agora, se o assunto é o prejuízo na pele causado pelas luzes visíveis, nada supera as usadas nas câmaras de bronzeamento artificial. Muita gente opta por essa técnica, pensando que irá evitar os riscos causados pela radiação solar, sem saber que, na verdade, essas luzes podem até aumentar e acelerar esses problemas, como câncer de pele, melasmas, envelhecimento precoce e até queimaduras graves.

Mercado 

Aqui no Brasil, a maioria dos protetores solares industrializados disponíveis no mercado protegem apenas contra os raios ultravioletas UVA e UVB, e não protegem da luz visível.

As exceções ficam por conta dos filtros físicos, que começaram a chegar por aqui há pouco tempo, mas ainda possuem um valor elevado, comparado com os filtros tradicionais. Esses filtros físicos refletem e dispersam a energia da luz, construindo uma barreira física às radiações.

No entanto, a boa notícia é que já existem ativos antioxidantes que são capazes de filtrar essas luzes e proteger o DNA da pele. Portanto, procure a farmácia de sua confiança e converse a respeito.

—–

Farmacêuticos e prescritores interessados em ativos que protejam a pele contra os danos da luz visível, entrem em contato com a gente e conheçam as nossas opções. Com certeza uma delas irá atender às suas necessidades.

Publicado em:

setembro 5, 2018

Compartilhar

Telefone / Fax: +55 (11) 4671-9200

Telefone: 0800 940 3210

E-mail: [email protected]