Inner Base® - Base Transdérmica

Base Transdérmica: por que incluir Inner Base® na rotina da sua farmácia

Os sistemas transdérmicos não são mais uma novidade no dia a dia das farmácias de manipulação. As primeiras bases transdérmicas surgiram há aproximadamente 10 anos, porém, a administração transdérmica de fármacos e as primeiras formas farmacêuticas com esta finalidade vem de longa data.

Em 1979 o FDA (Food and Drug Administration) aprovou o primeiro sistema transdérmico na forma de patches (adesivos). Desde então, diversos estudos foram elaborados e testes realizados para trazer segurança e comprovar a eficácia na entrega transdérmica de fármacos.

Nas farmácias de manipulação, o primeiro sistema transdérmico foi implementado em meados dos anos 2000, e não era bem uma base (um creme semi-elaborado) como conhecemos hoje. O PLO (Pluoronic Lecithin Organogel) ou Gel de PLO consistia em uma elaborada técnica de preparo, através da mistura de lecitina de soja oleosa em uma seringa + gel Polaxamer em outra, e a partir da técnica de extrusão, os componentes eram transferidos de uma seringa para a outra inúmeras vezes até que adquirissem as características físicas e organolépticas de um gel. Este processo era extremamente trabalhoso, custoso e demorado, mas, neste momento esta era a única técnica disponível para a entrega transdérmica de fármacos manipulados.

Quase 10 anos depois, com a finalidade de facilitar a vida das farmácias, surgiam as primeiras bases transdérmicas (semi-elaboradas) para a incorporação de fármacos. Assim, aos poucos, o PLO foi sendo substituído, dando lugar aos veículos semi-elaborados como conhecemos hoje.

Atualmente inúmeras opções de bases estão disponíveis para o mercado magistral, cada uma com suas características físicas e organolépticas específicas, tornando difícil a tarefa de escolher a base transdérmica que melhor se encaixa no perfil da sua farmácia.

Pensando em trazer uma solução que agregue valor as principais necessidades reais das farmácias, a VPK Farma desenvolveu a Inner Base®, a mais nova base de administração transdérmica de fármacos para o mercado magistral.

 

Inner Base®: Sistema único de penetração transdérmica

Diferente de outras bases do mercado, Inner Base® possui um mecanismo híbrido de penetração transdérmica.

A associação sinérgica de promotores de permeação de origem vegetal é responsável pela formação de uma matriz lamelar nanossomal organizada em bicamadas fosfolipídicas de última geração, que aliada a uma estrutura micelar altamente biocompatível, promove a permeação transdérmica de fármacos através de um mecanismo combinado de penetração por vias intercelular, transcelular e transanexal.

 

 

1 – Via intercelular – penetração entre os corneócitos, através da matriz lipídica.
2 – Via transcelular ou intracelular – através dos corneócitos.
3 – Via transanexal ou transanexial – através dos apêndices cutâneos, correspondendo apenas a 0,1% das vias de penetração.

 

Ação “Controlled Release

Devido ao seu mecanismo de ação que abrange as 3 vias de penetração transdérmica, Inner Base® permite a liberação gradual e sustentada de fármacos, por um período de tempo prolongado (long lasting), aumentando a adesão do paciente ao tratamento.

 

Aparência elegante, sensorial agradável e secagem ultrarrápida.

Inner Base® possui aparência branca e elegante, além disso, promove um sensorial agradável não pegajoso e não oleoso para as suas formulações, com secagem ultrarrápida. Vale lembrar que, por não possuir Soja em sua composição, o odor desagradável característico das bases transdérmicas mais comuns do mercado, não está presente em Inner Base®.

 

Não necessita de moinho ou agentes de permeação para promover a penetração transdérmica eficiente.

Ter que adquirir um equipamento específico para a manipulação transdérmica pode tornar esta proposta inviável para muitas farmácias de manipulação. Os altos custos destes equipamentos podem ser uma barreira para quem utiliza bases transdérmicas que exigem etapas adicionais de manipulação, passando as formulações finais, obrigatoriamente por um moinho de rolos para alcançar os resultados esperados da terapia proposta.

Com Inner Base® este processo adicional não é um pré-requisito para garantir a eficácia da entrega transdérmica de fármacos.

E para quem já adquiriu e utiliza estes equipamentos na rotina da sua farmácia, não é necessário abandoná-lo. Inner Base® poderá ser passada no moinho normalmente sem sofrer alterações em suas características físicas e organolépticas.

Inner Base® também não necessita da adição de promotores químicos de permeação específicos para promover a penetração transdérmica. A maioria destes agentes podem agredir ou danificar a barreira cutânea, causando desidratação severa da pele e até mesmo, irritações e dermatites.

 

Livre de SOJA e conservantes controversos

Mais um ponto para Inner Base®! A soja é um componente amplamente utilizado nos sistemas transdérmicos disponíveis no mercado. O problema é que, este ingrediente é comumente de origem transgênica. Lembre-se que a soja por si só é fonte de fitoestrógenos em sua composição, que poderão prejudicar o funcionamento normal do sistema endócrino ou ainda alterar a resposta da terapia transdérmica (principalmente terapias de modulação/reposição hormonais).

Outro ponto positivo é que Inner Base® é livre de Fragrâncias, Parabenos, Petrolatos, Propilenoglicol, DMSO, Etanol ou Xenoestrógenos.

 

Adequada para vegetarianos e veganos

Inner Base® não possui ingredientes de origem animal em sua composição, sendo estes em sua grande maioria de origem vegetal.

 

Cruelty free

Inner Base® também é considerada uma das únicas bases transdérmicas do mercado com apelo “cruelty free”, não sendo testada em animais, atenção a produtos que utilizam pele suína (orelhas ou mucosas) em testes.

 

Testes de segurança

Inner Base® é um veículo hipoalergênico, além de dermatologicamente e ginecologicamente testada, o que comprova a sua segurança.

 

Quer saber mais sobre a Inner Base®? Faça download de nosso material técnico.

5 vantagens da manipulação transdérmica para a sua farmácia

5 vantagens da manipulação transdérmica para a sua farmácia

Você já trabalha com a manipulação de formulações transdérmicas na sua farmácia? Apesar de não ser um conceito novo, a manipulação transdérmica ainda pode representar um desafio a ser superado no seu dia-a-dia.

Os primeiros sistemas transdérmicos foram aprovados oficialmente pelo FDA (Food and Drug Administration) em 1979, na forma de patches. Desde então, estes sistemas vêm sendo aprimorados e novas soluções desenvolvidas. Nas farmácias de manipulação, os sistemas transdérmicos evoluíram desde formulações do tipo PLO (Pluronic Lecithin Organogel) que demandavam uma farmacotécnica demorada e complexa, até veículos semi-elaborados de última geração.

Por definição, os sistemas transdérmicos são caracterizados por serem sistemas capazes de atravessar o estrato córneo (epiderme) e liberar substâncias ativas na circulação sistêmica. A passagem dessas substâncias para a circulação pode ocorrer através de 3 vias:

 

 

1 – Via intercelular – penetração entre os corneócitos, através da matriz lipídica.

2 – Via transcelular ou intracelular – através dos corneócitos.

3 – Via transanexal ou transanexial – através dos apêndices cutâneos, correspondendo a apenas 0,1% das vias de penetração.

Podemos considerar que algumas tecnologias transdérmicas possuem mais de 1 via de ação, que alternam ou se combinam para promover a liberação gradual e otimizada de fármacos. Bases com este tipo de tecnologia híbrida tendem a ser mais eficientes do que bases que atuam através de apenas 1 via de permeação.

Após abordarmos de forma suscinta o panorama básico dos sistemas transdérmicos, veremos a seguir as 5 principais vantagens da manipulação transdérmica para a sua farmácia.

 

1. Alternativa segura e indolor de entrega de fármacos 

A utilização de sistemas transdérmicos é completamente segura e indolor. Formulações transdérmicas facilitam a adesão ao tratamento de pacientes pediátricos, geriátricos, acamados, ou com dificuldades de deglutição. São também uma boa alternativa para pacientes que necessitam de alguns medicamentos injetáveis.

 

2. Ausência do metabolismo de primeira passagem

Medicamentos ingeridos por via oral passam pelo sistema gastrointestinal, onde interagem com enzimas digestivas, bebidas, alimentos e outros fármacos. Tais interações tendem diminuir a biodisponibilidade e facilitar a degradação dos medicamentos ingeridos por esta via.

 

3. As substâncias são entregues ao o organismo de maneira constante

Medicamentos quando administrados via oral, devido ao seu processo de metabolização no organismo, geralmente, não possuem uma constância na liberação de fármacos. Portanto, a absorção destas substâncias pode variar ao longo do dia.

Isso não ocorre em alguns sistemas transdérmicos. A liberação de fármacos por via transdérmica acontece de forma gradual e constante, sendo, portanto, mais eficiente.

 

4. Ausência dos efeitos gastrointestinais

Efeitos colaterais gastrointestinais como dispepsia, ulceração, constipação, náuseas, obstrução, sangramento e etc, podem ocorrer com medicamentos administrados por via oral. Terapias transdérmicas não apresentam efeitos gastrointestinais.

 

5. Aumenta a adesão de pacientes em tratamentos multidrogas

Os sistemas transdérmicos proporcionam melhor qualidade de vida e são excelente alternativa para pacientes que necessitam da ingestão diária de múltiplos medicamentos, aumentando a sua adesão ao tratamento e diminuindo as chances de interrupções.

 

Inner Base® – Tecnologia híbrida de penetração transdérmica

Inner Base® é a mais nova integrante do portfólio de bases funcionais (VPK Bases) da VPK Farma. Inner Base® possui uma tecnologia híbrida de penetração transdérmica atuando a partir das 3 principais vias de penetração cutânea (intercelular, transcelular e transanexal), garantindo à terapia uma ação “Controlled Release” que permite a liberação gradual e sustentada de fármacos por um período de tempo prolongado (long lasting).

Quer saber mais? Faça o download de nosso material técnico

 

Terapia transdérmica para o tratamento da dor

Conheça os benefícios da terapia transdérmica para alívio da dor

Os avanços da ciência, principalmente nas áreas médica e farmacêutica, nos permitem hoje optar por diferentes formas de tratamento, além dos já tradicionais comprimidos. Uma dessas opções é o tratamento via permeação transdérmica.

Esse sistema já vem sendo bastante utilizado para algumas terapias específicas, principalmente de reposição hormonal, mas começa a ganhar força também em outras áreas, como a veterinária, por exemplo, onde a administração de medicamentos é sempre mais complicada. E justamente por ser mais conveniente e agradável para o paciente é que esse tipo de medicação pode fazer a diferença para diversos outros tratamentos, principalmente quando a pessoa já faz uso de muitos medicamentos tradicionais e precisam de uma outra opção, igualmente eficaz.

Terapias especiais para o tratamento da dor
Atualmente, já é possível encontrar bases que permitem associar um grande número de ativos em uma mesma formulação transdérmica. Além da potencialização do tratamento, esse tipo de terapia possui a vantagem de garantir a liberação dos ativos diretamente na corrente sanguínea, sem passagem pelo sistema gastrointestinal. Com isso, os fármacos não sofrem com a ação do pH ácido do estômago e ainda evitam o chamado “metabolismo de primeira passagem”, quando o fígado extrai e metaboliza algumas substâncias com tanta eficiência que a quantidade que chega à circulação sistêmica é consideravelmente menor do que a quantidade ingerida.

Portanto, de modo geral, podemos dizer que o tratamento transdérmico possui cinco principais vantagens:

1. Melhoria do bem-estar do paciente
Uma vez que várias APIs podem ser combinadas em um único produto, não há mais a necessidade de ingestão de vários medicamentos, com doses múltiplas em diferentes momentos ao longo do dia e da noite. Com isso, evita-se o esquecimento, exclui-se a necessidade do paciente acordar no meio da noite (ou alterar seu horário de dormir) para tomar o medicamento e melhora-se, consequentemente, a efetividade do tratamento. Além disso, é ideal para pacientes com dificuldades para engolir comprimidos.

2. Níveis constantes de fármacos no organismo
Como já explicamos, quando os fármacos são administrados via oral, uma quantidade significativa dele é metabolizada pelo fígado e a quantidade remanescente é continuamente reduzida como resultado dos processos metabólicos do organismo. Como resultado, a quantidade de fármaco realmente disponível para o corpo varia muito ao longo do dia. Em contrapartida, no tratamento transdérmico esse número se mantem constante.

3. Menos efeitos colaterais
As substâncias administradas oralmente podem gerar efeitos colaterais gastrointestinais, como as náuseas e os enjoos, por exemplo. Em alguns casos, esses efeitos colaterais levam o paciente a desistir do tratamento. A absorção transdérmica, por sua vez, reduz significativamente a maioria desses efeitos colaterais. Além disso, muitas substâncias tomadas por via oral são influenciadas pela ingestão ou não de alimentos ao mesmo tempo. Por isso, existem recomendações de medicamentos que devem ser tomados antes ou depois das refeições, por exemplo. No caso dos tratamentos transdérmicos, como o corpo absorve a substância diretamente, isso não é mais necessário.

4. Quantidades mais baixas de ativos
Tanto a biodisponibilidade oral limitada como o metabolismo do fármaco pelo fígado após a administração oral levam o paciente a ingerir uma quantidade significativamente maior de ativos do que realmente seria necessário para o tratamento. Ao usar a medicação por via transdérmica, apenas a quantidade necessária entra no corpo, otimizando a administração.

5. Redução do risco de abuso e dependência
A adesão às terapias transdérmicas é apontada por muitos como uma excelente alternativa para pacientes com risco de abuso e dependência de medicação para dor oral, já que pode ajudar a controlar eficazmente a dor sem a necessidade de narcóticos potencialmente viciantes.

Portanto, se você ainda tinha dúvidas sobre esse tipo de tratamento, tenha sempre em mente: a menos que haja algum fator que impossibilite essa opção (como alergias ou doenças de pele), as formulações transdérmicas são tão seguras quanto as terapias tradicionais e ainda provocam menos efeitos indesejáveis.

Publicado em:

maio 13, 2021

Compartilhar

Telefone / Fax: +55 (11) 4671-9200

Telefone: 0800 940 3210

E-mail: [email protected]