editada

Cuidados com a pele no Outono

A transição do Verão para o Outono/Inverno geralmente implica em quedas bruscas na temperatura. Por isso, a rotina de cuidados skin care deve ser adaptada para as temperaturas mais frias e o clima mais seco, prevenindo problemas com a desidratação e ressecamento cutâneo, além de reparar os danos causados durante o verão, período em que ficamos mais suscetíveis ao fotoenvelhecimento.

 

1. Não se engane, devemos utilizar o protetor solar mesmo nas estações mais frias

Ao contrário do que muitos pensam, devemos utilizar o protetor solar mesmo no Outono/Inverno. A radiação solar também está presente nos dias mais frios e nublados, portanto, para evitar o fotoenvelhecimento o protetor solar deverá ser utilizado diariamente, mesmo nas estações mais frias ou nos dias chuvosos.

Um princípio ativo recomendado para os cuidados extras nesta época do ano é o CELLIGENT®. Além de possuir potente ação oxidante que evita o estresse oxidativo gerado pela exposição solar, CELLIGENT® ainda repara o DNA celular danificado pela radiação.

Bônus: Você sabia que mudanças bruscas de temperatura ou ainda na sua rotina podem causar danos ao ciclo circadiano da sua pele? CELLIGENT® reinicia os principais genes do relógio circadiano da pele, além de promover o fortalecimento da barreira cutânea e o aumento da hidratação.

 

2. Para retardar o envelhecimento, a rotina de cuidados skin care deve ser levada à sério.

Esse é o momento de recuperar a pele lesada e levemente mais “envelhecida” por conta das estações mais quentes. Além dos cuidados necessários com a limpeza diária, aproveite e o Outono/Inverno para intensificar a sua rotina de cuidados e usar e abusar de ativos anti-aging e hidratantes.

Para colocar a rotina de rejuvenescimento em dia, indicamos o Reallagen™. Este princípio ativo, que já é sensação nos consultórios dermatológicos, irá atenuar rugas e linhas de expressão em até 60% em apenas 10 semanas. Com estudos que comprovam a sua eficácia. Um destaque especial fica para a versão em ESFERA do produto, que vem sendo bastante procurada nas farmácias de manipulação de todo o país.

 

3. Hidrate, hidrate muito!

Com o clima mais frio e seco, é normal que a nossa pele sofra com o ressecamento excessivo. Para manter o viço e o aspecto de pele saudável, recomendamos o uso diário de um bom princípio ativo hidratante, mesmo se você possui uma pele mais oleosa. Sim, a pele pode ser considerada oleosa (quando existe a produção exacerbada de sebo) porém, seca ao mesmo tempo! A hidratação indica a quantidade de água presente nas camadas internas da pele, é sendo assim, um parâmetro totalmente diferente da quantidade de sebo produzido e eliminado em sua superfície. Lembre-se disso!

Se sua pele tem uma característica mais oleosa, opte por manipular um creme/gel específico para o seu tipo de pele. Ativos seborreguladores também podem ser adicionados a formulação para um maior controle da oleosidade.

Para uma hidratação intensiva, indicamos MYRAMAZE®. Este princípio ativo fornece hidratação por mais de 48h, além de auxiliar na restauração da barreira de proteção da pele. MYRAMAZE® pode ser utilizado tanto nas peles mais secas quanto nas peles mais oleosas, sem provocar o aumento da oleosidade.

 

4. Não se esqueça dos seus lábios

Os lábios também merecem uma atenção especial nas estações mais frias. Com a mudança de temperatura, os lábios também sofrem com o ressecamento, podendo até apresentar pequenas e dolorosas fissuras superficiais ou ainda sofrer lesões mais severas.

Tenha sempre em mãos um hidratante labial. Você poderá ainda adicionar SEPILIFT™-DPHP à sua formulação. Além de propriedades hidratantes, SEPILIFT™-DPHP ajuda a suavizar e reduzir os sulcos labiais em até 37% em 15 dias. Este ativo ainda ajuda a melhorar o contorno e aumentar o volume labial.

Peptídeos de colágeno marinho: eficácia e versatilidade na manipulação

Peptídeos de colágeno marinho: eficácia e versatilidade na manipulação

O colágeno está naturalmente presente no corpo humano e representa cerca de 25% a 30% do total de proteínas do nosso organismo, sendo essencial para a saúde da pele, dos ossos, das articulações, e até mesmo das unhas e dos cabelos. Existem mais de 20 tipos de colágeno, mas os principais são os tipos I, II e III.

A dificuldade em garantir que a quantidade de colágeno ingerida exclusivamente através da alimentação seja suficiente para o bom funcionamento do nosso organismo, faz com que a suplementação oral de colágeno seja uma alternativa eficiente e que vem sendo utilizada para a manutenção da saúde e da beleza.

Geralmente encontramos o colágeno sendo comercializado de 2 formas:

Colágeno Hidrolisado: A estrutura básica da proteína de colágeno é formada por 3 cadeias de polipeptídeos (aminoácidos interligados entre si, geralmente Glicina, Prolina e Hidroxiprolina) denominadas alfa-hélices, entrelaçadas em formato helicoidal que por sua vez irão se organizar através de um processo complexo a fim de formar as fibras colágenas. O colágeno hidrolisado nada mais é que a redução ou a “quebra” do colágeno In Natura, em fragmentos menores através de um processo conhecido como “hidrólise”. Este processo possui a finalidade de melhorar sua absorção pelo organismo. Uma vez que esta “quebra” geralmente não é realizada de forma padronizada, e o colágeno hidrolisado apresenta uma composição heterogênea com vários tamanhos diferentes de moléculas, o que na prática, acaba por dificultar sua absorção e sua eficácia, e por isso possui um custo inferior.

Peptídeos de Colágeno: Obtido a partir do colágeno hidrolisado, estas moléculas de colágeno são “quebradas” e “escolhidas” seletivamente, apresentando peso e tamanho inferiores ao encontrado no colágeno hidrolisado, variando de 2 a 100 aminoácidos enquanto a molécula de colágeno possui ~3000 aminoácidos. Isso melhora sua biodisponibilidade e biocompatibilidade, facilitando sua quebra e absorção pelo organismo. Uma vez no organismo, os peptídeos são separados em forma de aminoácidos livres são direcionados pelo organismo para o local onde eles forem mais necessários, podendo ou não se estruturarem novamente em forma de colágeno. Mesmo assim, sua eficácia (e custo) é superior ao colágeno hidrolisado.

Tripeptídeos de Colágeno: São comumente formados por uma combinação de 3 aminoácidos essenciais na estruturação da molécula de colágeno – Glicina, Prolina e Hidroxiprolina, sendo considerados o menor fragmento de uma molécula de colágeno. Assim como os peptídeos de colágeno, são melhor absorvidos pelo organismo. A diferença, é que os tripeptídeos não são digeridos ou “quebrados” em aminoácidos livres, sendo absorvidos no organismo através de um transportador VIP e desta forma sendo reconhecidos pelo corpo humano como parte integrante de uma molécula de colágeno, assim, a probabilidade de que se reestruturem novamente dentro do organismo em forma de colágeno é muito maior. Estes tripeptídeos são normalmente encontrados em baixíssimas doses dentro dos próprios peptídeos de colágeno já conhecidos, porém não possuem padronização de concentração dentro destes compostos.

 

Principais fontes de colágeno

Tanto o colágeno hidrolisado quanto os peptídeos de colágeno, são extraídos da pele, cartilagens e ossos de animais, de origem suína, bovina ou até mesmo de aves ou peixes. Após sua extração, o colágeno In Natura passa pelo processo de hidrólise, dando origem ao colágeno hidrolisado como vimos acima.

No entanto, dentro de um processo de produção em massa pode haver muito desperdício, o que vai na contramão de quem busca por produtos e soluções de consumo mais sustentáveis.

 

MoriKol® – fonte sustentável e “clean label” de colágeno marinho

Comercializado com exclusividade para o mercado nacional pela VPK Farma, MoriKol® é uma alternativa sustentável e mais eficiente aos peptídeos de colágeno tipo I tradicionais encontrados no mercado brasileiro. MoriKol®, difere de outros peptídeos de colágeno por ser de origem marinha, sendo obtido através de peixes de águas mornas, além disso, MoriKol® é um produto Clean Label (Non-GMO / Non- Irradiated/ Non -ETO/ BSE-Free/ TSE- Free/ Halal e Kosher certified), sendo desenvolvido a partir de uma política de 0 desperdício, focada na sustentabilidade e no meio ambiente.

 

MoriKol® – padronização comprovada de no mínimo 15% de tripeptídeos de colágeno

Apenas MoriKol® possui padronização comprovada de no mínimo 15% de tripeptídeos de colágeno em sua composição. Além disso, possui baixo peso molecular (~1500Da) proporcionando uma maior biodisponibilidade e biocompatibilidade com o organismo quando comparado a outros peptídeos de colágeno tipo I. Veja os benefícios:

– Maior eficácia em menores dosagens. A partir de 500mg ao dia;
– É versátil e pode ser manipulado em diversas formas farmacêuticas: pó, gomas, cápsulas, sachês, shots, dentre outras;
– Resultados mais rápidos (comprovados!): a partir de 6 semanas de utilização;
– Possui ação comprovada na inibição das metaloproteinases (MMPs) geradas pela exposição à radiação UVB;
– Promove alta hidratação cutânea;
– Aumenta a elasticidade cutânea;
– Diminui e previne a rugosidade da pele;

MoriKol® é um produto exclusivo VPK Farma e pode ser encontrado nas farmácias de manipulação de todo o país. Para obter melhores resultados, MoriKol® pode ser inserido em um protocolo de tratamento de uso IN/OUT em conjunto com REALLAGEN™, nosso Booster Biomimético de Colágeno Tipo III.

A poluição está prejudicando a sua pele

A poluição está prejudicando a sua pele

A agitação dos grandes centros urbanos é estimulante e pode até mesmo ser vista como um grande atrativo, cidades 24 horas onde todos ao nosso redor têm pressa, prédios altos e um trânsito ininterrupto são considerados o grande sonho do jovem moderno.

Porém o glamour da vida em centros urbanos pode ser bastante diminuído quando consideramos a má qualidade do ar e todos os efeitos danosos que ele acarreta a nossa saúde.

Assim como a radiação solar, a poluição é um dos fatores externos que mais agridem a nossa pele, principalmente para quem vive nos grandes centros urbanos. Quando falamos de poluição, temos a sensação de que seja irrelevante ou inexiste uma vez que não a vemos, porém, números recentes mostram que 91% da população mundial vive em locais onde a qualidade do ar está abaixo do recomendado pela Organização Mundial da Saúde.

Os níveis da poluição podem variar de acordo com o horário do dia, estação do ano, ou variações geográficas, alterando a composição do ar.

 

Os efeitos negativos da poluição para a pele

Estudos realizados na China, onde a poluição atmosférica é extremamente alta mostram que diferentes agentes poluentes são responsáveis pelo estresse oxidativo (e consequentemente o envelhecimento precoce), acelerando a formação de rugas e linhas expressão, assim como o aparecimento de manchas ou outras irregularidades pigmentares.

Um estudo inédito e recente da USP e realizado na cidade de São Paulo pôde afirmar que “…Uma hora de deslocamento no trânsito de São Paulo equivale a fumar cinco cigarros”. Podemos a partir deste estudo extrapolar os efeitos nocivos desta poluição não apenas em nível sistêmico, mas como ela se comporta ao atingir a nossa pele.

Não se sabe ainda como esses agentes poluentes podem provocar todas essas alterações em nossa pele, mas já se sabe de sua capacidade de penetração na barreira cutânea e a consequente ação de radicais livres.

Acredita-se que a radiação UV pode ainda potencializar os efeitos da poluição sobre a pele, piorando ainda mais o quadro de quem não faz o uso de protetor/bloqueador solar regularmente.

 

E como proteger a pele da ação da poluição?

A proteção da pele contra agentes poluentes já é uma necessidade no mercado. É possível encontrar cosméticos com ação antipoluição disponíveis no mercado brasileiro, que já podem ser inseridos na sua rotina de cuidados diários.

O SEPITONIC™ M3, da francesa SEPPIC, é um princípio ativo que além de ação antipoluição e antioxidante, possui ação antiglicante, e pode ser manipulado em uma farmácia com manipulação de sua preferência.

A poluição também danifica a microbiota da pele, que é considerada a primeira barreira de proteção contra os agentes externos. EQUIBIOME™, outro ativo SEPPIC, poderá ser incorporado à sua formulação trazendo o equilíbrio da microbiota da pele e evitando a ação de microrganismos nocivos.

Após a aplicação de um bom cosmético antipoluição pela manhã, não se deve esquecer o uso do protetor/bloqueador solar diariamente.

 

Eletrosmog: um outro tipo de poluição?

Também conhecida como poluição eletromagnética, o Eletrosmog nada mais é do que a poluição eletromagnética emitida pelos dispositivos eletrônicos e redes sem fio. Wi-Fi, 3G, 4G são os principais responsáveis pelo Eletrosmog.

A poluição eletromagnética também provoca a ação dos radicais livres, além de danificar o DNA das células da pele.

E qual a solução para isso? Calma, você pode continuar utilizando o seu smartphone e a sua rede Wi-Fi. Uma novidade para o mercado cosmético são os cremes que protegem a pele da radiação Wi-Fi.

RADICARE®-GOLD, é um princípio ativo de origem suíça, que além de proteger a pele contra a radiação Wi-Fi, protege a pele contra a luz visível, que também está presente em seus dispositivos eletrônicos.

A manipulação é uma excelente alternativa diante de tantos cuidados diários necessários. Em vez de comprar 3, 4 ou 5 cremes em uma farmácia ou perfumaria convencional, você pode manipular apenas 1 formulação contendo todos esses ativos citados acima. Você vai levar menos tempo para cuidar da sua pele gastando muito menos. Vale a dica!

Os problemas de pele que podem ocorrer durante a gravidez

Os problemas de pele que podem ocorrer durante a gravidez

Durante a gestação, o corpo da mulher sofre mudanças fisiológicas importantes, que vão desde alterações metabólicas e hormonais até vasculares. A pele também passa por uma série de mudanças que podem refletir no surgimento de vários problemas, como por exemplo, estrias, manchas escuras (melasma) e flacidez, esta última devido ao aumento de peso.

Essas mudanças acontecem por uma série de fatores. Um deles é o crescimento da atividade de glândulas como hipófise, tireoide e adrenais, ocasionando a ampliação dos níveis de cortisona. Além disso, durante a gravidez, há um aumento expressivo na produção de proteínas e hormônios como a progesterona e estrogênio. Juntas, todas essas mudanças podem impactar de maneira negativa a vida da gestante.

A boa notícia é que apesar de serem sintomas comuns, é possível prevenir essas complicações durante a gestação.

 

Estrias e flacidez durante a gravidez

A maioria dessas marcas na gravidez acontece por conta dos hormônios e devido ao ganho de peso comum do período. A flacidez surge em todo o corpo, principalmente na região abdominal, parte interna das coxas e mamas. Já as estrias podem aparecer também nos seios, parte posterior do joelho, quadril, nádegas e barriga.

As estrias e a flacidez também podem ser minimizadas com o controle de ganho de peso e a hidratação da pele com ativos próprios para a prevenção do estiramento das fibras elásticas e colágenas. A hidratação mantém as barreiras da pele íntegras, minimizando o surgimento das cicatrizes brancas. A gestante deve ser sempre acompanhada do seu médico obstetra e do seu dermatologista para que ambos possam definir e orientar sobre essa fase da vida cheia de mudanças para as mulheres.

 

Melasma: como prevenir na gestação

Manchas escuras na pele, conhecidas como melasmas, costumam aparecer (ou piorar) em mulheres grávidas, especialmente no rosto. O melasma costuma surgir na segunda metade da gravidez e pode atingir até 75% das mulheres. Este problema de pele tende a regredir espontaneamente até um ano após o parto. As manchas escuras de melasma se manifestam apenas nas regiões expostas à radiação solar – no rosto, pescoço e colo – e são decorrentes ao aumento de alguns hormônios durante a gestação, principalmente o hormônio melanocítico estimulante.

O melasma pode ser evitado com o uso adequado do protetor solar diário, bases físicas associadas e até o uso de bonés e chapéus durante o dia. Roupas com tecidos de proteção ultravioleta são ótimos coadjuvantes nessa defesa. Ativos clareadores e antioxidantes podem auxiliar na prevenção de pequenas manchas mas sempre orientados por um dermatologista ao longo da gravidez.

 

Pelos, unhas e cabelos

Enquanto algumas mulheres vibram porque os cabelos ficam mais volumosos e brilhantes durante a gestação, outra grande parcela percebe uma redução significativa dos fios devido à queda. A gravidez acarreta uma perda de moderada a intensa nos primeiros cinco meses de gestação. Mas o quadro se reverte rapidamente no pós-parto e tem excelente prognóstico.

No caso dos pelos, a quantidade pode aumentar, especialmente no início da gestação. Pernas, buço, sobrancelha, axilas, virilha: as grávidas conseguem perceber facilmente a multiplicação dos pelos nessas regiões. Isso acontece graças ao crescimento na produção de hormônios andrógenos (masculinos) pelo ovário.

Já as unhas, que tendem a crescer mais durante este período, também podem sofrer alterações como desprendimentos, surgimento de manchas brancas e até ressecamento.

 

Aumento da acne

Cerca de 20% das mulheres adultas têm acne e as alterações fisiológicas que ocorrem na gestação podem agravar ainda mais o aparecimento destas lesões na pele. Estudos demonstram que mais de 50% das pacientes com acne na gestação apresentavam o subtipo persistente da doença (aquele presente desde a adolescência) e, na maioria delas, a acne piorou na gravidez.

Assim como em fases anteriores da vida, a acne durante a gravidez surge principalmente na face, pescoço e tronco – regiões com maior incidência das glândulas sebáceas. Para tratar a acne durante a gravidez, a recomendação é não usar substâncias como antibióticos, por exemplo, devido ao aumento de resistência bacteriana.

Cremes ou peelings químicos à base de ácido retinóico também devem ser evitados no decorrer da gestação. A conduta ideal da acne na gestação é o início precoce do tratamento e a avaliação, juntamente com o obstetra, da necessidade do uso de medicações sistêmicas em casos selecionados. Para ajudar com a acne na gravidez, a dica é lavar a pele com sabão neutro, usar hidratante com textura não oleosa e, de preferência, que já tenha proteção solar, além de evitar ao máximo o uso de maquiagem.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Você sabe o que é microbioma e sua importância para a pele?

Você sabe o que é MICROBIOMA e sua importância para a pele?

A pele é considerada a primeira barreira imunológica do organismo humano. Apesar de ainda existir uma crença muito forte de que o estrato córneo (a camada mais externa da pele) seja composto apenas por células mortas, diversos estudos já comprovaram que, na verdade, essa região é biologicamente muito ativa, e de extrema importância não só para a saúde da pele em si, mas para a saúde do organismo como um todo.

Mais do que uma barreira física contra os possíveis patógenos, o estrato córneo é uma barreira biológica, uma vez que possui uma extensa gama de microrganismos que o habitam – o chamado microbioma da pele.

Esse microbioma é composto por diversos microrganismos, como bactérias, fungos, leveduras e até vírus, os quais habitam simbioticamente a pele e já foram demonstrados serem de extrema importância, atuando tanto como ‘defensores’ da pele, no sentido de impedir que outros microrganismos possivelmente patogênicos a colonizem, quanto como reguladores ativos do sistema imunológico humano.

A palavra microbioma significa o conjunto de microrganismos vivos que habitam nosso corpo e interagem com o mesmo, tendo efeitos positivos ou negativos conforme sua composição e equilíbrio. Temos a companhia constante de trilhões desses agentes, convivendo pacificamente em nossos órgãos como, intestino, mucosas e a pele.

 

Qual a função do microbioma da pele?

O microbioma da pele é capaz de modular a integridade da barreira da pele, evitando quadros de desordens cutâneas comuns, como o eczema, que têm se mostrado cada vez mais frequentes em decorrência da urbanização e da industrialização. Esse aumento nos quadros de desordens cutâneas são indícios claros de que o ambiente é capaz de influenciar no microbioma da pele, o que demonstra uma necessidade latente por produtos cosméticos que auxiliem a restaurar a flora bacteriana da pele, mesmo em ecossistemas desfavoráveis a esses microrganismos.

Entre as muitas funções do microbioma da pele, podemos citar a inibição de microrganismos patogênicos (tanto pela competição por território e alimento, quanto pela produção de enzimas tóxicas a esses patógenos), indução das células T reguladoras locais (evitando respostas inflamatórias exageradas ou indesejadas), manutenção da integridade da pele e da homeostase dos queratinócitos e inibição local e sistêmica de inflamações.

Assim, como em outros órgãos, o sistema imune inato da pele é uma unidade composta pela integração de elementos humanos e microbianos, e o estabelecimento da microbiota da pele é um fator chave no controle homeostático inicial da imunidade da pele.

 

Quais os fatores que podem afetar o microbioma da pele?

Muitos fatores podem afetar a composição do microbioma da pele. Foi demonstrado que o tipo de ambiente no qual o indivíduo está inserido pode alterar positiva ou negativamente o microbioma da pele, sendo que quanto maior a biodiversidade do local, mais saudável e diversa é a microbiota do indivíduo. Contudo, o fator ambiental não é o único que regula esses microrganismos. Crianças que nascidas por parto natural tendem a ter a microbiota mais diversa do que crianças que nasceram por cesarianas; pessoas que possuem animais de estimação também têm a microbiota mais diversa do que pessoas que não os possuem.

Hábitos de higiene também podem regular o microbioma da pele dos indivíduos. A lavagem da pele com surfactantes e agentes de limpeza pode causar a remoção dos microrganismos, enquanto que alguns cosméticos – os chamados pré e probióticos – podem ajudar a restabelecer esse microbioma cutâneo.

A própria topografia da pele pode modular o tipo de colonização do microbioma da pele. Alguns estudos demonstraram que a diferença entre locais hidratados e ressecados na pele de um mesmo indivíduo geram habitats tão diferentes quanto florestas tropicais e desertos. Além disso, fatores como exposição solar, ingestão de água, umidade relativa do ar, temperatura do ambiente, etc., podem regular essa colonização.

 

Qual a relação do microbioma com a dermatite atópica e psoríase?

No caso da dermatite atópica e da psoríase, há um desequilíbrio de bactérias boas, que facilita o surgimento de várias inflamações e infecções pelo organismo. Portanto, ter o microbioma equilibrado ajuda a prevenir a instalação de microrganismos patogênicos (que causam doenças) e mantém características importantes, como o pH, para preservar a integridade da barreira cutânea. Além disso, essas alterações no microbioma podem causar outras doenças de pele, como a acne e a dermatite seborreica.

 

Como manter o microbioma em equilíbrio?

Uma das maneiras de prevenir e reduzir os sintomas da dermatite atópica e da psoríase, é mantendo esse conjunto de bactérias em equilíbrio. É fundamental fortalecer a barreira cutânea com o uso de dermocosméticos hidratantes, que vão garantir alívio imediato à pele muito seca e sensível, prolongando a remissão das crises de ressecamento. Por isso, invista em ativos potentes, como a água termal, que oferece ação calmante; a manteiga de karité, que oferece uma nutrição intensa; e EQUIBIOME™, que ajuda a prevenir disbiose da pele melhorando a função de barreira para um perfeito equilíbrio.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Qual o intervalo ideal para fazer a esfoliação corporal?

Qual o intervalo ideal para fazer a esfoliação corporal?

A esfoliação é um dos procedimentos essenciais para o equilíbrio e a saúde da pele, trazendo benefícios como:

• Elimina as células mortas da superfície cutânea;
• Combate o aparecimento das rugas e linhas de expressão;
• Desobstrui os poros;
• Melhora a circulação sanguínea;
• Diminui a oleosidade da pele;
• Melhora a absorção de cremes hidratantes;
• Ajuda na luta contra a celulite.

Mas é preciso tomar muito cuidado com a frequência do processo. Se esfoliarmos a pele demais, em vez de ajudar, estaremos prejudicando a região.

 

Por que esfoliar demais pode ser prejudicial para a nossa pele?

Sendo o maior órgão do corpo humano, a pele é a primeira barreira de proteção contra agentes nocivos como fungos, bactérias e vírus. A esfoliação demasiada diminui a proteção da pele e as defesas naturais do organismo, facilitando a entrada desses microrganismos e aumentando o risco de infecções. Lesões, irritação e coceira, são outros sintomas que também podem ser observados.

Muito cuidado com a força que realiza os movimentos. Movimentos muito bruscos e fortes também podem danificar as barreiras da pele, portanto, tome cuidado e realize movimentos circulares suaves ao realizar a esfoliação.

 

Mas qual seria o intervalo ideal para a esfoliação?

Dermatologistas recomendam que a esfoliação seja feita em intervalos mínimos de uma semana, sendo o ideal para muitos casos, realizar o processo dentro de um intervalo de 15 dias.

Se você está com dúvidas de qual seria a frequência ideal para o seu tipo de pele, recomendamos que realize uma consulta com seu médico dermatologista. Esse profissional irá avaliar melhor o que é recomendado para o seu caso.

 

 

Para melhores resultados em sua esfoliação corporal, recomendamos FOSSIL PEELING POWDER – Ativo 100% natural, substituto ideal das partículas sintéticas contidas em outros esfoliantes. Suas microesferas de granulometria média não agridem o meio ambiente

FOSSIL PEELING POWER possui certificação ECOCERT

 

 

 

 

 

 

 

 

editada

Livre-se deles e rejuvenesça! 10 hábitos que prejudicam a sua pele

A aparência da pele, sem sombra de dúvida, é um fator que preocupa a maioria das mulheres. Isso porque com o passar do tempo, linhas de expressão, rugas, flacidez e falta de luminosidade passam a incomodar, e muito!

Mas não adianta só investir em tratamentos estéticos ou em cremes caríssimos. Existem alguns vilões que agem contra a saúde da nossa pele, que muitas vezes, não nos atentamos muito, mas são prejudiciais. A seguir, você confere alguns hábitos ruins que favorecem o envelhecimento precoce.

 

Falta de consumo de água

Um dos primeiros sinais da falta da desidratação aparecem na pele e nas mucosas. A falta de ingestão de água deixa a pele flácida e sem beleza, perdendo o turgor.

Além de deixar a pele hidratada e firme, beber água também favorece a excreção de toxinas, substâncias que prejudicam a pele. O recomendado é consumir pelo menos dois litros de água por dia.

 

Tabagismo

Além de todos os malefícios do cigarro para nosso pulmão, ele pode ser muito prejudicial para a pele, que fica grossa, amarelada, sem viço e opaca, por conta da nicotina.

O cigarro também provoca distúrbios no metabolismo e acelera a perda de colágeno(células responsáveis por dar sustentação e elasticidade à pele), favorecendo a flacidez. As rugas ao redor dos lábios e ao redor dos olhos ficam mais acentuadas, já que o fumante fecha os olhos parcialmente para proteger os olhos da fumaça.

 

Poluição

No ar poluído são encontrados gases nocivos que formam uma película de toxinas na pele, aumentando as reações de oxidação e a formação de radicais livres que agridem a pele.

O excesso de poluição oxida as células tanto da pele como do organismo todo. Por isso, é importante proteger a pele diariamente, aplicando protetor solar, hidratante e fazendo a higienização para eliminar as impurezas.

 

Estresse

O estresse altera nossos hormônios, podendo deixar a pele mais oleosa e acneica. Ele também diminui nossas defesas, e a pele fica mais predisposta à doenças e infecções, como herpes, alergias, erupção cutânea, psoríase e até vitiligo.

 

Uso inadequado de protetor solar

A radiação solar é responsável por uma enorme porcentagem do envelhecimento da pele exposta, principalmente nas peles mais brancas, que sofrem este processo precocemente.

O excesso de exposição solar, e principalmente a falta de proteção solar, é a principal causa do envelhecimento da pele e também do câncer de pele. A radiação penetra na pele e provoca alterações diretamente no DNA das células e, indiretamente, provoca reações químicas que alteram as fibras colágenas e elásticas. O resultado é o que chamamos de fotoenvelhecimento, identificado pelo aparecimento de manchas, sardas, flacidez, pele áspera, aumento das rugas e, em alguns casos, câncer de pele.

 

Falta de alimentação equilibrada

Uma dieta rica em vegetais, frutas, leguminosas, cereais e hortaliças é a melhor proteção contra os radicais livres, grandes inimigos da pele. As substâncias ativas encontradas nestes alimentos são excelentes antioxidantes que neutralizam a ação destes radicais.

Priorize alimentos ricos em Vitamina C (laranja, limão, lima, acerola, caju, kiwi, morango, couve, brócolis, tomate), vitamina E (amêndoas, nozes, castanha do Pará, gema de ovo, vegetais folhosos), vitamina A (cenoura, abóbora, fígado, batata doce, damasco seco, brócolis, melão), entre outros nutrientes encontrados em alimentos frescos.

 

Consumo de açúcares e gordura

O açúcar em excesso é responsável por um processo de envelhecimento celular chamado glicação, isto é, o açúcar se liga às proteínas da pele, como o colágeno, provocando a rigidez destas proteínas. A pele perde a função de elasticidade, permanecendo flácida e com rugas.

Já a gordura em excesso fica acumulada no tecido subcutâneo de forma irregular, provocando gordura localizada e celulite.

 

Falta de hidratação da pele

A pele ressecada costuma apresentar mais flacidez e rugas, além de consequências mais sérias como dermatite e descamação.

Um rosto bem hidratado apresenta uma boa elasticidade e viço. Com o envelhecimento, as glândulas sebáceas diminuem em número e tamanho, deixando a pele mais ressecada. O ressecamento superficial da pele causa alergias e coceira, diminui a elasticidade e agrava as rugas. Portanto, além de beber líquidos, a pele terá benefícios extras se for hidratada com cremes e loções.

 

Dormir mal

Uma boa noite de sono repara todo nosso organismo. Durante o sono, produzimos hormônios como a melatonina e o hormônio do crescimento. Estes hormônios são calmantes, rejuvenescedores e reparadores. A falta de sono provoca estresse e não dá tempo para o organismo descansar. Resultado: pele sem beleza e com olheiras.

 

Sedentarismo

A prática de atividades físicas traz muitos benefícios para o corpo e para a pele: melhora a circulação sanguínea, melhora o metabolismo do organismo, combate o estresse e melhora a qualidade do sono. Além disso, ainda combate a flacidez, a celulite e a gordura localizada.

10 passos de beleza das coreanas

Já ouviu falar sobre os 10 passos de beleza das coreanas? Vem conhecer!!

Se você se interessa – mesmo que minimamente – por cuidados com a pele, provavelmente já ouviu falar sobre os “10 passos de beleza das coreanas”.

O assunto tem dominado os sites especializados em todo o mundo e muita gente já tem se esforçado para incorporar pelo menos uma parte deles na rotina diária.

Mas, se você ficou com dúvidas ou ainda não conhece nada sobre o assunto, a gente te explica de forma bem simples como funciona o processo e conta se todos os passos devem mesmo ser seguidos à risca todos os dias.

 

Afinal de contas, como tudo isso começou?

Bom, a Coreia é mundialmente conhecida pela excelente qualidade de seus produtos de cuidados com a pele. E a junção desses produtos com a longa tradição das coreanas de se cuidarem – muito!! – fez com que o restante do mundo começasse a perceber que a pele impecável delas não era só uma questão genética: tinha um segredo ali que precisava ser desvendado e compartilhado com o ocidente.

Foi aí que descobriram a tal rotina de 10 passos.

 

Mas precisa de 10 passos mesmo?

Num primeiro momento, quando você ouve falar em 10 passos diários, você logo pensa que é impossível cumprir todas as etapas todos os dias. De fato. Com a vida cada vez mais agitada e corrida, se você consegue lavar, hidratar e passar o protetor solar todos os dias, já merece nossos parabéns. Mas, levando-se em conta que os 10 passos não precisam ser feitos todos os dias e que a quantidade de produtos “multiuso” já é bem satisfatória hoje em dia, dá para reduzir esses passos e transformá-los em uma rotina bem acessível. Principalmente se você gosta do assunto e se importa em ver sua pele bem cuidada e esbanjando saúde por aí.

 

Confira o passo a passo recomendado pelas coreanas:

1) Removedor de maquiagem a base de óleo – esse primeiro passo só será utilizado a noite, quando você estiver limpando a sua pele antes de dormir. Os produtos à base de óleo ajudam a quebrar e remover toda a maquiagem, restos do filtro solar e sujeira que se acumula ao longo do dia.

2) Espuma de limpeza / sabonete a base de água – Uma segunda limpeza garante que qualquer sujeira e maquiagem restantes sejam removidas e que seu rosto esteja realmente limpo. Ainda ajuda a remover o óleo que possa ter ficado da primeira etapa de limpeza.

3) Esfoliante – usado duas a três vezes por semana, apenas, para remover a pele morta. A esfoliação, aliada às etapas de limpeza detalhadas acima, ajuda a maximizar o efeito dos tratamentos a seguir.

4) Tônico facial – Depois de finalizado o processo de limpeza, é fundamental equilibrar o pH da sua pele, preparando-a para aproveitar todos os benefícios dos produtos.

5) Essência – Apontado como uma das etapas mais importantes, é também a mais difícil de ser realizada no Brasil, graças a pouca quantidade de produtos com essa formulação disponível no mercado. Trata-se de uma fórmula aquosa, mas concentrada, que promove uma taxa de renovação celular mais rápida, o que ajuda a prevenir rugas e envelhecimento. Por aqui, os séruns podem ser bons substitutos, graças a sua textura mais leve.

6) Tratamentos – Agora é a hora de apostar em produtos mais concentrados, que contenham ingredientes ativos e atuem em problemas específicos (antirrugas, clareadores, firmadores, etc).

7) Máscaras – As mais usadas pelas coreanas são as “sheet masks”, aquelas máscaras de papel ou tecido que devem ser deixadas na pele por aproximadamente 20 minutos. Se você não costuma usar, pode recorrer a sua máscara de preferência. A única recomendação é que a escolha seja feita por produtos que não precisem ser removidos, caso contrário, todas as etapas realizadas até agora terão ido por água abaixo. Além disso, essa etapa também não precisa ser feita todos os dias. Duas vezes por semana já é o suficiente, principalmente à noite!

8) Creme para os olhos – Pele do rosto devidamente cuidada, é hora de dar atenção especial para a área dos olhos. Produtos que combatam as olheiras, linhas finas ou simplesmente hidratantes são fundamentais, já que possuem formulações desenvolvidas especialmente para essa área, que é mais fina e sensível do que o restante do rosto.

9) Hidratante – Dispensa apresentações, certo? O penúltimo passo é hidratar a pele e ajudar a reter sua umidade.

10) Protetor solar – Para a rotina da manhã, o último passo é a aplicação do filtro solar, que protege a pele dos raios solares e previne o envelhecimento prematuro.

 

Embora pareça assustador de início, lembre-se que você raramente passa pelas dez etapas todas as noites e todas as manhãs. Por exemplo, você não quer esfoliar sua pele em excesso, ou seja, a cada dois ou três dias é suficiente para a maioria das pessoas; limpadores à base de óleo são desnecessários pela manhã, já que, se você fez a limpeza direitinho na noite anterior, não tem nada pesado que você precise remover; e você também não precisa de protetor solar à noite, assim como não precisa fazer a etapa da máscara antes de ir trabalhar. Logo, se você analisar friamente, verá que não é tão demorado assim.

E lembre-se que, uma vez que você entra na rotina na maioria das noites, pular de vez em quando (ou deixa-la mais leve de manhã) já é melhor do que não fazer em horário nenhum =)

E aí, o que achou? Já segue alguns desses passos no seu dia a dia? Vai incorporar os restantes?

Compartilhem o resultado com a gente!!

Young businesswoman using phone in coffee shop

Sabe o que é luz visível? Confira como ela pode prejudicar a sua pele

Se você está lendo isso em seu tablet ou laptop e seu smartphone está sempre no alcance de suas mãos, então você pode ter um motivo para se preocupar: segundo os dermatologistas, a luz emitida pelas telas dos aparelhos eletrônicos pode causar sérios danos à pele e levar ao seu envelhecimento precoce.

Através de vários estudos realizados em todo o mundo, ficou comprovado que a luz que irradia de celulares, laptops e tablets é tão prejudicial quanto a luz UV do sol, se não mais. Ela penetra mais profundamente do que a luz UV em nossa pele e tem um impacto negativo no DNA dentro das células, acelerando o processo de envelhecimento.

Além dos gadgets, as lâmpadas que aquecem, como as dicróicas, por exemplo, também emitem raios que são bastante prejudiciais à pele. Já as chamadas lâmpadas frias são menos agressivas, mas ainda assim exigem cuidados especiais.

Agora, se o assunto é o prejuízo na pele causado pelas luzes visíveis, nada supera as usadas nas câmaras de bronzeamento artificial. Muita gente opta por essa técnica, pensando que irá evitar os riscos causados pela radiação solar, sem saber que, na verdade, essas luzes podem até aumentar e acelerar esses problemas, como câncer de pele, melasmas, envelhecimento precoce e até queimaduras graves.

Mercado 

Aqui no Brasil, a maioria dos protetores solares industrializados disponíveis no mercado protegem apenas contra os raios ultravioletas UVA e UVB, e não protegem da luz visível.

As exceções ficam por conta dos filtros físicos, que começaram a chegar por aqui há pouco tempo, mas ainda possuem um valor elevado, comparado com os filtros tradicionais. Esses filtros físicos refletem e dispersam a energia da luz, construindo uma barreira física às radiações.

No entanto, a boa notícia é que já existem ativos antioxidantes que são capazes de filtrar essas luzes e proteger o DNA da pele. Portanto, procure a farmácia de sua confiança e converse a respeito.

—–

Farmacêuticos e prescritores interessados em ativos que protejam a pele contra os danos da luz visível, entrem em contato com a gente e conheçam as nossas opções. Com certeza uma delas irá atender às suas necessidades.

Por que usar o filtro solar todos os dias

Por que usar filtro solar todos os dias?

Essa é uma pergunta muito recorrente e cuja resposta é bem simples: porque é um produto de cuidados com a pele que a mantém protegida, saudável e ainda combate o envelhecimento precoce.

Infelizmente, existe uma falsa impressão de que o filtro solar serve apenas para evitar as queimaduras de sol, o que não é verdade. Não por acaso, muitos lembram do produto quando vão à praia ou à piscina, mas negligenciam seu uso nos demais dias. No entanto, os raios ultravioletas estão sempre presentes, até mesmo em dias de chuva. E eles são a principal causa do câncer de pele.

Além disso, a radiação UVA, por exemplo, é tão forte que consegue atravessar até mesmo vidros e janelas. Por isso é muito importante que você se mantenha protegido mesmo dentro de casa ou no escritório. A propósito, falando em radiação, você sabe a diferença entre elas?

Radiação infravermelhaatinge a epiderme e é totalmente inofensiva. É graças a ela que sentimos o calor do sol e o único desconforto que ela nos causa é a sensação de ressecamento e desidratação, em alguns casos.

UVA – penetra nas camadas mais profundas da pele e não deixa marcas, como as queimaduras solares, por exemplo. É responsável pelo envelhecimento precoce e pelo melanoma, o tipo mais agressivo de câncer.

UVB – provoca a vermelhidão e as tão temíveis queimaduras, normalmente observadas após longos períodos de exposição ao sol.  Está diretamente relacionada ao câncer de pele não melanoma, que é o mais comum dos tumores de pele.

 

Erros que não podem ser cometidos

Agora que você já conhece os diferentes tipos de radiação e seus efeitos na pele, confira alguns dos erros mais comuns cometidos com relação ao uso do protetor solar:

1) Não usá-lo todos os dias. A exposição da pele ao sol acontece o tempo todo: no caminho para o trabalho (ou para uma padaria, por exemplo), enquanto estamos dentro do carro e até mesmo se nossa mesa de trabalho fica próxima de uma janela. Por isso, é fundamental usar o filtro solar todos os dias.

2) Não usar a quantidade suficiente. Para ficar devidamente protegido, cada centímetro da sua pele deve ter sido coberto pelo filtro solar. Segundo o Conselho Brasileiro de Fotoproteção, as quantidades ideais são as seguintes: uma colher de chá para rosto e pescoço; duas colheres de chá para frente e trás do torso; uma colher de chá para cada braço e duas colheres de chá para cada perna.

3) Não reaplicar o produto ao longo do dia. Se você pretende passar muito tempo fora de casa, não adianta passar o filtro solar pela manhã e acreditar que estará protegido até o final do dia. O ideal é reaplicá-lo a cada duas ou três horas, em dias normais, e em intervalos ainda menores se você estiver na praia ou na piscina, ou ainda se praticar alguma atividade física que aumente sua transpiração.

4) Usar o fator de proteção errado. Esse tópico costuma ser polêmico. Há quem defenda que protetores solares com FPS inferior a 30 nem deveriam ser considerados. Assim, o FPS 30 seria indicado para morenas, o FPS 50 para pessoas de pele clara e o FPS 60 ou maior para pessoas de pele muito clara. No entanto, também há quem diga que produtos com FPS 30 já oferecem 96% de proteção e que acima disso o ganho é mínimo. Para não errar, peça ajuda do seu dermatologista. Ele com certeza irá saber qual o produto adequado ao seu tipo de pele.

5) Pensar que a roupa ajuda a te proteger. Só porque sua pele está coberta por uma camada de roupa, não significa que está protegida dos danos solares. Isso só irá acontecer se suas roupas possuírem essa tecnologia, o que geralmente acontece apenas com linhas muito específicas, destinadas, em sua maioria, à prática esportiva. Por isso, use o protetor no corpo todo.

6) Não ligar para o prazo de validade do produto. Tem o mesmo protetor solar guardado no seu armário há anos? Pois saiba que eles costumam ter prazo de validade. Além disso, o local onde ele é armazenado também pode comprometer sua eficácia. Por isso, nunca deixe o seu no carro, por exemplo, ou em outros locais muito quentes e úmidos.

Seguindo todas essas dicas, você vai garantir uma pele saudável e protegida o ano todo.

_________

Se você é farmacêutico ou prescritor, conheça o Celligent, um reparador de DNA que promove rápida regeneração das células danificadas pelos raios UV, aumenta a fotorresistência da pele, diminui a vermelhidão causada pelas queimaduras solares e ainda atua nos danos que causam o envelhecimento da pele. Conheça. Pode ser usado em protetores solares, loções pós-sol ou produtos anti-aging. Entre em contato conosco e saiba mais.

Endereço:

Av. Jabaquara 1771 – Saúde

São Paulo / SP

Telefone / Fax: +55 (11) 4671-9200

Telefone: 0800 940 3210

E-mail: [email protected]