Manipulação: Bases Manipuladas X Bases Prontas (semielaboradas)

Manipulação: Bases Manipuladas X Bases Prontas (semielaboradas)

Bases, Veículos, Excipientes…talvez você já tenha se perguntado qual é a melhor opção para a sua farmácia: desenvolver suas próprias bases cosméticas e dermatológicas, ou comprar uma base pronta de um distribuidor de insumos?

De fato, a manipulação, principalmente a manipulação de produtos cosméticos avançou muito nos últimos anos, novas tecnologias, opções de polímeros, emulsionantes, modificadores de sensorial e até mesmo os veículos dermatológicos e cosméticos semielaborados vieram para facilitar a vida do manipulador farmacêutico. Afinal, não é simples lidar com a rotina de uma farmácia de manipulação e todas as exigências que ela demanda, muitas vezes dependendo do volume de fórmulas a serem manipuladas v.s. quantidade de funcionários disponíveis para atender esta demanda, a farmácia poderá se transformar em um pequeno caos, e em alguns dias, um manipulador experiente poderá manipular até 50 fórmulas ao dia, desta forma, a otimização de processos na manipulação é muito bem-vinda.

Neste post, abordaremos a fundo o que é mais vantajoso para uma farmácia de manipulação. Se desenvolver e produzir suas próprias bases cosméticas ou utilizar bases semielaboradas.

 

Bases manipuladas

Eis aqui toda a beleza da manipulação cosmética. Trabalhar desde o desenvolvimento de um novo conceito, incluindo seus princípios ativos cuidadosamente selecionados até a concepção do veículo mais adequado, chegando a manipulação de um produto cosmético 100% personalizado, do jeito que você imaginou e que só a sua farmácia produz.

Desenvolver e manipular a sua própria base/veículo possibilita um leque imenso de opções. São inúmeros os parâmetros que podem ser trabalhados ao desenvolver uma base do zero. Além do tipo de base (creme, gelcreme, gel, etc), abrangendo parâmetros como a emoliência, espalhabilidade, viscosidade, penetração e evanescência, até a escolha dos melhores conservantes, fragrâncias, coloração, enfim, todo o processo que o desenvolvimento de uma fórmula personalizada possibilita ao farmacêutico desenvolvedor.

É possível ainda, desenvolver uma base funcional, a qual apresentará alguns ativos já incorporados em sua composição, e que dará um toque de sofisticação à sua base.

Indo do desenvolvimento à manipulação, atualmente existem emulsionantes e polímeros de alta tecnologia que possibilitam a manipulação de bases de maneira mais rápida e prática, o que facilita muito a vida do manipulador. A VPK Farma distribui uma gama de polímeros conceituados da francesa SEPPIC, como Simulgel™ INS 100, Sepigel™ 305, Sepiplus™ 400 e Sepimax™ ZEN, para agilizar o processo e dar um toque de sofisticação na manipulação dos mais diversos tipos de bases dermatológicas e cosméticas.

Porém, infelizmente, nem todas as farmácias conseguem disponibilizar um farmacêutico/manipulador para desenvolver e manipular veículos cosméticos e dermatológicos personalizados. Isso exige tempo e experiência, e os custos de um farmacêutico dedicado para esta tarefa pode não ser vantajoso para a farmácia.

Outro fator que deve ser levado em consideração em farmácias que manipulam suas próprias bases, é a padronização. Nem todo manipulador consegue manipular com precisão uma base idêntica à manipulada anteriormente, e quando há a troca ou substituição deste colaborador, este tema se torna ainda mais sensível, mesmo seguindo procedimentos operacionais detalhados, em alguns casos essa diferença poderá ser “sentida na pele” do consumidor. Mesmo um excelente e experiente manipulador pode cometer pequenos desvios ou adequações no processo que é primordialmente manual, principalmente considerando a rotina de uma farmácia de manipulação que necessita de um ritmo acelerado de produção.

Lembre-se, para manipular uma base, são necessários múltiplos ingredientes, bem como seus respectivos controles de qualidade, estoque e validade, o que pode interferir diretamente na qualidade e na reprodutibilidade de uma base manipulada.

Além disso não podemos esquecer das exigências estabelecidas na RDC 67, de 8 de Outubro de 2007, que preconizam que o teste de “pureza de microbiológica” deverá ser realizado nas bases galênicas produzidas na farmácia, por meio de monitoramento, ou seja, a farmácia deverá submeter mensalmente, em esquema de rodízio uma de suas bases, considerando neste rodízio, o tipo da base e também o seu manipulador. Estes testes geralmente demandam tempo e geram custos elevados que devem ser considerados pela farmácia que optar pela manipulação de seus próprios veículos dermatológicos/cosméticos.

 

Bases prontas (semielaboradas)

Quem opta por adquirir as bases prontas de um distribuidor de insumos farmacêuticos, opta também por otimizar os processos em sua farmácia, não enfrentando problemas com a padronização na manipulação das bases por exemplo, uma vez que estas já estão prontas para receberem a incorporação dos mais diversos princípios ativos, cosméticos e/ou dermatológicos, sendo 100% padronizadas, independente do lote de compra ou recompra.

A farmácia também não precisará depender de um profissional para desenvolver e manipular suas bases, o que torna o processo de manipulação mais rápido e prático. As bases semielaboradas, são desenvolvidas para receber a incorporação imediata de princípios ativos, facilitando o processo de manipulação para farmácias que recebem um alto volume de fórmulas diariamente, ou que preferem trabalhar com agilidade e segurança e não possuem recursos para disponibilizar um profissional para desenvolver e manipular suas próprias bases.

Você poderá encontrar inúmeras bases prontas disponíveis no mercado, com as mais variadas características, de acordo com seu processo de fabricação, e não é difícil encontrar um distribuidor que possa fornecê-las para a sua farmácia.

Um dos fatores que impactam diretamente na decisão de compra de bases prontas é o volume mínimo de venda destas bases, sendo geralmente oferecidas em tamanhos de fracionamento a partir de 5Kg, o que torna mais difícil a aquisição de uma base que possui um giro menor.

Algo para se ficar atento, é que algumas linhas de bases disponíveis no mercado, possuem conservantes que podem ser considerados controversos, como Parabenos, além de adjuvantes como Propilenoglicol e derivados de Soja.

 

VPK Bases

Você sabia que a VPK Farma possui uma linha completa de bases dermatológicas prontas para a sua farmácia?

Livre de Parabenos, Soja e Propilenoglicol, as VPK Bases contam com 7 bases dermatológicas diferentes em sua linha: Creme Não-Iônico, Loção Não-Iônica, Creme Aniônico, Loção Aniônica, Gelcreme, Cold Cream Cosmético e Xampu Transparente.

As VPK Bases passam por um rigoroso controle de qualidade microbiológico, e companha laudo de análise físico-quimico e microbiológico, atendendo a legislação vigente se mantendo estáveis durante todo o período de validade, sem perda de eficácia ou viscosidade.

Outro diferencial importante, é que as VPK Bases são envasadas e comercializadas em embalagens de 1kg, tornando mais fácil sua aquisição e armazenamento.

Consulte o seu vendedor e solicite o material técnico.

 

Marketing Digital para Farmácias de Manipulação

Marketing Digital para Farmácias de Manipulação

Nos dias atuais, uma farmácia de manipulação não consegue sobreviver apenas através da qualidade de seus produtos e preços competitivos. O mundo moderno exige mais atributos para destacar o seu negócio diante de um mercado tão competitivo.

O Marketing Digital é um importante aliado para sua farmácia se diferenciar da concorrência. Mas, se engana quem pensa que basta abrir uma conta no Instagram ou Facebook e começar a postar assuntos aleatórios. É preciso conhecer muito bem o seu público alvo e ter uma estratégia bem definida, para poder extrair o máximo das ferramentas digitais disponíveis no mercado.

 

Conhecendo o seu Público-Alvo

Você sabe realmente qual é o público-alvo de sua farmácia?

A melhor maneira de fazer isso é realizando uma pesquisa rápida com seus clientes. Em sua maioria, seus clientes são homens ou mulheres? Qual a faixa etária? Classe Social? Qual o seu raio de atuação?

Todas essas respostas precisam estar bem definidas para você desenvolver uma comunicação mais assertiva para a sua farmácia.

Uma boa estratégia é construir uma “persona”. Uma persona é definida pelas principais características que se repetem em seu público, que vão além das segmentações mais básicas de um público-alvo. Para definir uma persona, é preciso saber, além do sexo, idade e classe social, os hábitos, costumes, nível educacional, condições de vida, como é seu tempo para realizar compras, e principalmente as aspirações e desejos de seus clientes.

Ao final, você poderá definir um nome fictício para essa persona, e criar um personagem com as características peculiares dos dados coletados para chegar no seu cliente ideal. Por exemplo: Maria tem 32 anos, casada, tem 2 filhos e uma carro popular na garagem. Maria trabalha em torno de 9h por dia, e quando chega em casa ainda cuida dos filhos e das tarefas domésticas, portanto, não tem muito tempo. É ávida por produtos cosméticos e de higiene pessoal, realiza a maioria das compras on-line e no seu tempo livre gostar de ficar nas redes sociais ou de assistir séries na Netflix.

Com uma persona definida, fica mais fácil saber qual estratégia adotar e em que investir para atingir seus clientes em potencial.

 

Definindo uma estratégia

Quando você conhece profundamente o seu cliente final, é possível definir uma estratégia de marketing que irá ajudar a atrair novos clientes e fidelizar seus clientes existentes.

É muito importante saber qual o seu objetivo antes de definir uma estratégia para alcançá-la. Esse objetivo precisa ser concreto e “alcançável”. Não adianta apenas dizer: “eu quero vender mais!”. Coloque como objetivo algo bem definido como: Quero impactar e conseguir 30 novos clientes em um prazo de 30 dias através de uma campanha em redes sociais; dentro de 3 meses quero ganhar 300+ acessos orgânicos por mês em meu site, assim por diante.

Nesse momento você irá decidir quais ferramentas utilizar, qual a verba para campanhas, quando e onde investir.

 

Conteúdo de qualidade

Depois de definir o objetivo e estratégia para alcança-lo, é hora de focar no conteúdo. Qual mensagem eu quero passar para o meu cliente?

Até o cliente chegar no momento da decisão de compra, ele passa por alguns estágios. Você deve imaginar, que antes do cliente procurar por um princípio ativo em específico, ele pesquisou sobre o problema que ele queria sanar. O caminho que ele decidir seguir para saná-lo pode passar por “N” alternativas possíveis. É provável que antes dele tomar a decisão de compra por aquela fórmula em específico, ele já tenha buscado e encontrado diversas outras alternativas no mercado.

Por isso não basta apenas divulgar seus produtos em seu Web-Site ou nas redes sociais. Você deve impactar seu cliente com uma série de informações úteis durante toda a sua “jornada de compra”. A jornada de compra não se inicia apenas na tomada de decisão de compra de um produto específico (este é apenas o fundo do funil – último estágio para a decisão de compra). Ela se inicia desde a descoberta de um problema, passa pela consideração desse problema, para enfim passar pela decisão, de comprar ou não um produto que irá “solucionar” este problema.

Você pode mostrar ao seu cliente que ele tem um “problema” a resolver, que ele muitas vezes não se deu conta que existia. Por exemplo: “Durante a quarentena, o uso de celulares e dispositivos eletrônicos aumentou drasticamente. Você sabia que a luz azul e a radiação Wi-Fi emitida por esses dispositivos eletrônicos são extremamente prejudiciais para a sua pele?” Por que não fazer um post nas redes sociais falando sobre? Ou então um post de blog? Quem sabe um e-mail com conteúdo informativo?

Em um segundo momento, foque na solução. Por exemplo: “Você sabia que RADICARE®-GOLD irá combater os efeitos deletérios da radiação Wi-Fi e da Luz Azul?”

Agora basta alinhar a comunicação realizada com um canal de vendas para efetivar a venda de seu produto.

Implementar uma ideia pode ser o primeiro passo para influenciar na tomada de decisão de seu cliente.

Mas lembre-se, você pode focar o seu conteúdo em diversos estágios da jornada de seu comprador. Nem sempre tentar fisgar o seu target no início da jornada é o melhor para você. O conteúdo vai depender de seus objetivos, quem você quer impactar, e a estratégia adotada.

 

Seu negócio no Google

A principal ferramenta de busca utilizada pela maioria de seus consumidores, com toda certeza é o Google.

Dentro do Google, você poderá realizar um planejamento para garantir acessos de forma orgânica ou paga para o seu negócio. Caso você opte por obter acessos através da ferramenta de forma orgânica, ou seja, sem pagar por anúncios no Google Ads, o planejamento precisa ser maior, visando um resultado a longo prazo. Ou então, você poderá investir em Mídia Paga, para aumentar as chances de sua farmácia ser visualizada no mecanismo de busca.

Você poderá criar uma conta no Google My Business (ou Google Meu Negócio) para que potenciais clientes de sua região, encontrem a sua farmácia neste mecanismo de busca. Você será visualizado no Google Maps, e seus clientes poderão avaliar a sua farmácia dentro da ferramenta. Isso também aumentará o alcance da sua empresa para clientes em potencial.

Se você tem um Web-Site, trabalhe com o SEO (Search Engine Optmizer) em todas as páginas para melhorar o posicionamento orgânico. Um Blog também pode ser uma ferramenta bem interessante para atrair futuros clientes, despertar o desejo de compra ou até mesmo fidelizar clientes já existentes.

 

Redes Sociais como ferramenta de negócio

Você sabia que o brasileiro é um dos maiores consumidores do Instagram no mundo com uma média 3h30 minutos por dia? Pois é, por isso a presença digital da sua farmácia nas redes sociais é tão importante.

A primeira coisa que se deve saber, é que não se mistura o perfil pessoal com o profissional! Crie uma conta comercial para a sua farmácia nas redes sociais. Somente com contas comerciais se pode realizar anúncios e exibir relatórios de desempenho que irão lhe mostrar o que está funcionando ou não, e você poderá definir uma estratégia para essa correção.

Crie posts com conteúdo relevante para o seu público-alvo no Facebook e no Instagram. Caso necessário para a sua campanha, invista em conteúdo patrocinado. Mas para isso, antes você deverá criar uma conta de anúncios. Se você não sabe como fazer uma conta de anúncios, clique aqui.

Caso for patrocinar a sua mídia, não se esqueça de definir bem o seu público alvo de campanha, com sexo, faixa etária, interesses e localização geográfica, assim você evita gastos desnecessários exibindo um anúncio para pessoas que você não quer impactar.

O WhatsApp também pode se tornar uma importante ferramenta de negócio. Disponibilize um número celular para uma conta comercial, crie listas de transmissão e disponibilize conteúdo relevante em seu Status. Só tome cuidado com o volume de informações! Informação demais pode impactar negativamente o seu cliente nesta rede social.

 

Trabalhando com E-mails Marketing

Pode até parecer que a ferramenta se tornou obsoleta, mas o E-Mail Marketing ainda continua sendo uma importante ferramenta de negócio.

Mas não adianta disparar um e-mail marketing com um produto específico para toda a sua lista de contatos! Você precisa passar a mensagem certa para o cliente certo. Seu mailing list (Lista de e-mails) deverá estar bem segmentada de acordo com cada perfil de cliente. Afinal, se você começar a receber e-mails marketing de uma determinada empresa com conteúdos que você não gosta, ela deixa de ser relevante para você, e você provavelmente não abrirá mais os e-mails dessa empresa ou irá coloca-los na caixa de Spam.

Segmente suas listas de e-mails por grupos: tipo de fórmulas que compram, conteúdo que consomem, página específica visitada em seu web-site, cadastro em landing pages e etc.

Existem algumas ferramentas disponíveis no mercado que lhe auxiliam a criar e a disparar um e-mail Marketing, criar listas de envios e ainda oferecem relatórios de resultados. Pode valer a pena o investimento.

 

Alinhe sua estratégia com a equipe de vendas

Não estamos falando de você detalhar toda a sua estratégia para a sua equipe de vendas. Mas é importante que a sua equipe esteja devidamente alinhada com todas as ações de Marketing que estão ocorrendo no momento ou que irão acontecer de acordo com o seu planejamento.

A equipe de vendas precisa ser instruída em como proceder diante de cada ação, alinhando tudo que acontece on-line que poderá impactar no ponto de venda. Imagine se seu cliente ligar para a sua farmácia a respeito de uma campanha que ele visualizou pelo Instagram, e vendedor que atendê-lo não saber do que se trata, ou passar uma informação errada?!

Marketing e Vendas devem sempre estar devidamente alinhados, para que toda a estratégia funcione corretamente como o planejado.

Ações no ponto de venda (off-line) também poderão reforçar as ações desenvolvidas no meio digital e vice/versa. Integre a comunicação on/offline para potencializar seus resultados. Uma mensagem transmitida várias vezes a partir de diversos meios de comunicação tem mais chances de impactar seu público-alvo de forma positiva.

 

Esperamos que este post seja o ponto de partida para você iniciar uma estratégia eficiente para sua farmácia. O seu sucesso é muito importante para nós.

8 carreiras promissoras na área farmacêutica para 2019

8 carreiras promissoras na área farmacêutica para 2019

A área farmacêutica abre portas para muitos campos de atuação, que vem crescendo rapidamente, uma vez que a presença do profissional de farmácia passou a ser exigida por lei dentro do ambiente hospitalar, drogarias e outros centros de saúde.

Essa expansão do mercado exige que o farmacêutico adquira outras habilidades e conhecimento complementar, para poder assim, atuar nos cargos mais promissores do momento.

Para você que é farmacêutico ou pretende se formar na área, listamos abaixo 8 carreiras promissoras do Mercado Farmacêutico para 2019, assim como os requisitos para o exercício da profissão.

 

1. Farmacêutico clínico

O público em geral já está acostumado a encontrar o farmacêutico nas farmácias e drogarias. A lei que instituiu sua presença obrigatória data de 2014 (Lei Federal 13.021) e já alterou a forma como as pessoas se relacionam com o profissional.

Nessa área, o farmacêutico atua diretamente com pessoas, acompanhando, conciliando ou revisando tratamentos farmacológicos, realizando pequenas consultas e conferências, garantindo que o medicamento indicado seja utilizado da maneira e na dosagem corretas, atentando para as interações quando for o caso.

Outro ponto interessante, nessa área, são os consultórios farmacêuticos, muitas vezes acoplados às drogarias. Tratam-se de estabelecimentos em que os pacientes podem ser orientados pelo farmacêutico, de forma clínica, sobre o consumo de medicamentos.

É papel do farmacêutico demonstrar o uso e explicar os melhores horários para administrar cada tipo de medicamento, para que um remédio não corte o efeito do outro ou gere efeitos colaterais no paciente.

Formação necessária: Pós-Graduação em Farmácia Clínica

 

2. Gerente de educação médica

Esse profissional trabalha em conjunto com a comunidade médica, explicando como determinados medicamentos complexos devem ser utilizados. Normalmente, ele se especializa em um medicamento específico, de maneira aprofundada, compreendendo amplamente suas possibilidades e contraindicações.

Embora o mercado para esta função não seja tão amplo quanto o do farmacêutico clínico, ele está em franco crescimento, especialmente dentro dos complexos hospitalares.

O farmacêutico que atua como gerente de educação médica pode fazer apresentações particulares nas clínicas e consultórios ou então ministrar cursos, palestras, workshops etc.

Formação necessária: Formação em saúde, prioritariamente em Medicina ou Ciências Farmacêuticas.

 

3. Farmacêutico oncológico

O farmacêutico oncológico é responsável por auxiliar a administração dos fármacos nos tratamentos de câncer. É uma atividade que está em alta, principalmente após a aprovação da Lei Federal 13.021 de agosto de 2014, que torna obrigatória a presença deste profissional nos centros de saúde e de tratamento do câncer.

Como as pessoas que têm câncer precisam consumir uma grande quantidade de medicamentos, é importante que cada caso seja observado de maneira independente e o farmacêutico oncológico também tem esse papel.

Formação necessária: Pós-Graduação em Farmácia Hospitalar ou Assistência Farmacêutica.

 

4. Farmacêutico magistral

O chamado farmacêutico magistral é o profissional responsável em transformar os produtos que são fabricados em farmácias de manipulação. Vale ressaltar que, os medicamentos manipulados, são feitos de forma quase artesanal, pois nesse tipo de estabelecimento não se dispõe dos equipamentos encontrados nos grandes laboratórios.

Desse modo, é de responsabilidade do farmacêutico magistral fazer a pesagem dos sais que serão utilizados nos medicamentos, misturar compostos, desenvolver estudos para combinar fórmulas, fazer a encapsulação etc.

Formação necessária: Pós-Graduação em Manipulação Magistral.

 

5. Coordenador de pesquisa e desenvolvimento de produtos cosméticos

A área da ciência farmacêutica que se dedica ao desenvolvimento e produção de novos produtos cosméticos é conhecida como cosmetologia. Assim sendo, o profissional que se especializa nesse campo pode trabalhar criando produtos para estética, proteção da pele, maquiagens e produtos que corrigem imperfeições.

Para exercer o cargo é necessária visão de mercado, capacidade de liderança e gestão, e maior experiência no ramo farmacêutico.

 

6. Gerente de farmacoeconomia

O gerente de farmacoeconomia é o profissional que faz estudos econômicos e financeiros na área farmacêutica.

Este profissional avalia os processos produtivos de medicamentos nas indústrias e laboratórios, podendo atuar junto do departamento de marketing. Além disso, em instituições públicas e privadas, o profissional pode fazer estudos para verificar as combinações de fórmulas para diminuir custos, por exemplo.

Em hospitais e clínicas, por exemplo, pode ser analisado como um remédio A reage com um remédio B, substituindo o C que é mais caro, gerando economia para a organização, sem causar prejuízos para a saúde do paciente que está recebendo a medicação.

Formação necessária: Formação em Farmácia ou Economia (de preferência ambos). Em algumas universidades também é possível encontrar a Pós-Graduação em Farmacoeconomia.

 

7. Farmacêutico criminal

É de responsabilidade desse profissional a atividade pericial aplicada, ou seja, ele atuará como perito de crimes, buscando solucionar casos de polícia, por meio de exames laboratoriais.

Por meio da análise se substâncias químicas utilizadas em cenas de crime como venenos e ácidos, sangue de supostos criminosos e das vítimas, entre outros materiais, o farmacêutico criminal analisará subsídios para inquéritos policiais ou processos penais.

Para exercer a profissão, é necessária a realização de Concurso Público para Farmacêutico Perito.

Formação necessária: Formação em Farmácia.

 

8. Farmacêutico hospitalar

O farmacêutico hospitalar atua em clínicas médicas e hospitais, acompanhando os quadros evolutivos dos pacientes que estão sendo tratados com medicamentos. Ele também supervisiona os enfermeiros e técnicos de enfermagem, para que as combinações e aplicações sejam feitas nos horários e com as dosagens corretas.

É importante que, antes de prescrever um medicamento, os médicos consultem os farmacêuticos hospitalares, que poderão orientar o profissional sobre reações e interações medicamentosas que ocorrem, caso o paciente já utilize outros remédios além do que está sendo receitado.

Formação necessária: Pós-Graduação em Farmácia Hospitalar.

 

Os campos de atuação para quem quer seguir diferentes carreiras na área farmacêutica são muitos, e a crescente necessidade de profissionais cada vez mais especializados gera oportunidades para aqueles que buscam aprimorar seus conhecimentos. O principal é permanecer em constante atualização. Por isso, jamais deixe de estudar e conquistar novos conhecimentos.

editada

Mãos, pés, cotovelos e joelhos ressecados? Veja como lidar com esse problema

As áreas mais expostas do corpo, como mãos, pés, cotovelos e joelhos tendem a ficar mais ressecadas e escurecidas. Em casos de ressecamento mais intensos, essas áreas tendem a coçar, descamar e ficar com uma aparência esbranquiçada, que incomoda, e muito, na hora de exibir o corpo. No entanto, é possível amenizar esses efeitos e conquistar uma pele macia, com ajuda de cuidados diários.

 

Por que algumas regiões específicas do corpo costumam ser mais ressecadas?

Áreas do corpo como mãos, cotovelos, joelhos e pés costumam ser as mais ressecadas por se tratar de regiões expostas aos efeitos externos e muito afetadas pelas temperaturas baixas, vento, redução da umidade ou calor e suor em excesso. Partes do corpo como joelhos e cotovelos, por exemplo, são áreas de dobras e de apoio. Assim, sofrem mais atrito e traumas ao longo do dia, necessitando de cuidados especiais. Por esse motivo, essas áreas precisam de uma hidratação diária para evitar o aspecto envelhecido.

 

Qual a importância de hidratar as áreas mais ressecadas do corpo?

O primeiro passo para manter mãos, pés, cotovelos e joelhos hidratados é investir na hidratação diária da pele, principalmente, à noite. O período de sono é ideal para apostar em uma nutrição mais intensa, já que nesse momento o corpo fica mais suscetível à penetração dos dermocosméticos.

O cremes, loções e óleos corporais também ajudam a pele dos joelhos e cotovelos a ficar mais hidratada e macia. Eles podem ser aplicados várias vezes ao dia, e não devem ser esquecidos após a esfoliação, para acalmar a pele que pode ter ficado vermelha ou sensível após a técnica.

Essas áreas, naturalmente, produzem menos glândulas sebáceas, e as emulsões hidratantes e o óleo ajudam a devolver os nutrientes da pele, além de acabar com o aspecto endurecido.

 

Além da hidratação, quais são os cuidados necessários para a pele ressecada?

1. Evitar o uso de sabonetes antissépticos e banhos quentes

Eles pioram o ressecamento da pele e removem a barreira de proteção do corpo, principalmente quando somados ao atrito de esponjas. A utilização excessiva de álcool gel nas mãos, por exemplo, também coopera para deixar a pele mais seca.

2. Uso de protetor solar

O uso de proteção solar evita o escurecimento de joelhos e cotovelos, além de seu uso ser imprescindível durante todo o ano na prevenção contra o câncer de pele e manchas solares, que são muito comuns nas mãos. E como os joelhos e os cotovelos são áreas que não costumam ser lembradas na hora da aplicação do protetor solar, principalmente no dia a dia, podem acabar ficando secas e até escurecidas. A dica é criar o hábito de aplicar o produto diariamente nessas áreas, escolhendo um filtro solar corporal que tenha textura cremosa, para que a pele seja hidratada ao mesmo tempo.

3. Esfoliação da pele

Uma outra dica é fazer esfoliação da pele, uma vez por semana, para retirar as células mortas e as partículas esbranquiçadas da pele causadas devido a coceira.

Vale usar um esfoliante corporal que tenha uma textura hidratante para não ressecar ainda mais a pele dessas áreas. Aplique o produto nos joelhos e nos cotovelos com movimentos circulares. A técnica de esfoliar os joelhos e os cotovelos deixa a pele mais fina, renovada e, consequentemente, mais clara e uniforme ao longo do tempo.

 

 

editada

Você sabe o que pode causar a queda de cabelo?

Perder fios de cabelo é considerado normal quando não em excesso. Entender porque os fios podem cair, as causas e os cuidados com os cabelos é uma tarefa importante para nossa saúde.

 

A queda de cabelo

As pessoas perdem cerca de 50 a 100 fios de cabelo todos os dias. E isso não é muita coisa em comparação aos mais de 100 mil fios que temos em nosso couro cabeludo. Os fios possuem um ciclo de crescimento e queda natural. Porém, ultrapassar essa quantidade normal pode significar que a estrutura capilar está fragilizada, desde a raiz até as pontas, por isso a atenção deve ser redobrada.

Quando os fios começarem a ficar quebradiços, você deve procurar um dermatologista para uma avaliação e verificar o que está acontecendo, pois essa deficiência pode ser um sinal de que algo está errado.

 

Causas da queda de cabelo

Vários fatores podem afetar os cabelos, caracterizando a queda capilar. Alguns podem ser pontuais, como pós-cirurgia, gestação, febre, infecções e outras situações de saúde, resultando na queda capilar mais acentuada por um determinado momento.

A perda dos cabelos é um problema comum e que atinge milhões de homens e mulheres em todo o mundo. Em primeiro lugar é fundamental que se faça uma distinção entre queda de cabelo e calvície.

A calvície é um fator hereditário e ocorre principalmente em homens, no geral acima dos 35 anos. É uma doença genética que incomoda muita gente e, dependendo da causa, há maneiras diferentes de lidar com o problema. A calvície possui diversos tipos de tratamento, porém muitas pessoas acabam optando por não realizar nenhum tipo de tratamento e “assumem” a própria calvície. Pode acometer somente o couro cabeludo, mas também pode atingir todo o corpo.

Já a queda de cabelos pode ser um problema passageiro, devido à má nutrição do organismo, ou sintoma de alguma doença que, se tratada, consegue eliminar essa característica. Médicos e especialistas em cabelos afirmam que a saúde capilar reflete o estilo de vida e alimentação de cada pessoa.

Além dos procedimentos químicos também influenciarem na queda, a ausência de vitaminas no corpo, as alterações hormonais e a utilização do secador e chapinha com frequência também danificam os fios do cabelo, tornando-os quebradiços e, consequentemente, intensificando a queda. Outro ponto são os traumas emocionais, como o estresse e a ansiedade, que implicam em uma grande perda de minerais e vitaminas fundamentais para o crescimento e saúde dos fios. Alguns medicamentos também têm como consequência a queda dos cabelos, assim como o tabagismo e a ingestão de bebidas alcoólicas em grandes quantidades e com frequência.

 

Cuidados para evitar a queda de cabelo

Cuidar dos cabelos é muito importante, e existem algumas ações que você pode colocar em prática desde já para prevenir e tratar a queda capilar.

1) Mantenha os cabelos sempre limpos

A queda de cabelo não tem relação com a quantidade de vezes que o cabelo é lavado. Quando deixamos de lavar para evitar a queda de cabelo durante o banho, acabamos deixando o couro cabeludo sujo por mais tempo e a sujeira poderá favorecer e agravar a queda de cabelos. O ideal é que a lavagem seja com água norma a fria, para evitar que os cabelos fiquem oleosos.

2) Cuide da alimentação

A alimentação influencia muito no fortalecimento e crescimento dos cabelos. Alguns nutrientes específicos como os minerais (zinco, selênio, cálcio, silício e ferro), vitaminas (E, C e do complexo B), proteínas e grão integrais são extremamente benéficos para fortalecer os fios e evitar a queda de cabelo.

3) Evite o consumo de álcool e cigarro

A ingestão de álcool provoca aumento da produção de radicais livres no nosso corpo. Radicais livres promovem inflamação em alguns tecidos, incluindo a pele do couro cabeludo. Toda inflamação poderá promover aumento da queda de cabelos. Além disso, o álcool, sozinho, desgasta o organismo já que exige de nosso corpo um esforço maior para a metabolização do etanol. O desgaste do metabolismo é um dos fatores que podem levar à queda capilar.

Cuidado também com o tabagismo! Uma pesquisa recente do Departamento de Saúde Pública da Universidade de Harvard, nos Estados Unidos, mapeou o tamanho do estrago causado pelos cigarros. Depois de analisarem amostras de tecido de 1.241 homens fumantes e não fumantes, os estudiosos constataram que o hormônio DHT, particularmente ligado à calvície, aparecia em índices até 13% superiores entre os adeptos do cigarro. Além disto, por produzir radicais livres em nosso corpo, o cigarro facilita a queda de cabelo.

4) Cuidado com o estresse e ansiedade

Estudos mostram que uma boa parte das pessoas que reclamam de queda de cabelo apresenta ou apresentou algum tipo de estresse que pode ter sido causador da queda capilar. Uma boa forma de reduzir seu estresse, cuidar do organismo e ainda prevenir a queda de cabelo é por meio da prática de atividades físicas, já que se exercitar libera endorfinas que diminuem o estresse e consequentemente a queda de cabelos.

A ansiedade também pode causar a queda de cabelo, pois pode alterar a produção de oleosidade de seu couro cabeludo, o que promove a descamação ou aparecimento da caspa, fatores que facilitam a queda.

5) Use a escova de cabelo correta

O uso da escova também pode ocasionar a queda de cabelo, pois a frequência com que os cabelos são penteados aumenta a queda dos fios. Além disso usar uma escova que não é para o seu tipo de cabelo pode danificar os fios, deixando aquele aspecto de cabelos quebrados. As escovas com pinos que apresentam bolinhas de massagem na ponta protegem o couro cabeludo e oferecem mais leveza na hora de desembaraçar.

6) Use a chapinha correta e moderadamente

Caso faça uso incorreto da chapinha, os danos podem tomar grandes proporções. Erros como passar chapinha no cabelo a todo momento, com cabelos molhados, sujos, ou dispensar protetores térmicos podem potencializar a queda de cabelo.

7) Não prenda fios molhados

Fazer isso de vez em quando não tem problema nenhum, mas a frequência pode causar a queda de cabelo, pois os fios estão fragilizados quando molhados. Manter o couro cabeludo molhado por muito tempo provoca fungos e caspa, além de enfraquecer a raiz e provocar a queda dos fios.

8) Faça exames periodicamente

Muitas vezes a queda de cabelo, acompanhada de coceira, pode ser um sinal de que há algo errado no organismo como um todo. Fazer exames periodicamente é essencial. O hipotireoidismo, por exemplo, pode causar ressecamento da pele no geral, o que provocaria coceiras e consequentemente a queda dos fios.

 

 

 

 

editada

Você sabe o que é neuróbica? Saiba como manter sua mente saudável

Você sabia que o cérebro precisa de exercícios para se manter ativo? Assim como nosso corpo necessita de prática de exercícios físicos para ficar sempre em ordem e com disposição, com a nossa mente não é diferente. Portanto, nada melhor do que manter nosso cérebro saudável e ativo.

Tentar ler de cabeça para baixo ou fazer um caminho diferente para chegar do trabalho em casa, embora esquisito, podem ser ótimos exercícios para manter o cérebro em forma.

 

A neuróbica como prática de saúde mental

Ao longo dos anos, o cérebro vai perdendo sua capacidade produtiva e, se não for treinado com exercícios, pode falhar. O neurocientista norte-americano, Larry Katz, autor do livro Mantenha seu Cérebro Vivo, criou o que chamamos de neuróbica, ou seja, uma ginástica específica para o cérebro que consiste em desenvolver o equilíbrio e uso pleno do cérebro, como as atividades que realizamos diariamente.

A neuróbica é um conceito relativamente recente no qual o objetivo é estimular os cinco sentidos por meio de exercícios, fazendo com que você preste mais atenção nas suas ações e, então, melhore seu poder de concentração e a sua memória. Alguns exercícios praticados ajudam a desenvolver habilidades motoras e mentais que não costumamos ter em nosso dia a dia. Porém, tais habilidades em nada se relacionam com a memória. São exercícios que vão desde ler ao contrário até conversar com o vizinho que nunca dá bom dia, mas que mexem com aspectos físicos, emocionais e mentais do nosso corpo. Tais hábitos, ajudam a estimular a produção de nutrientes no cérebro desenvolvendo suas células e deixando-o mais saudável.

O que a neuróbica faz é estimular produção dos hormônios neurotransmissores dopamina, adrenalina e serotonina, o que melhora as conexões entre as células nervosas.

 

Os benefícios da neuróbica

Indicada para melhorar o poder de concentração, memorização, alívio do estresse, coordenação motora, rapidez de raciocínio, estímulo da criatividade, entre muitos outros benefícios, a ginástica cerebral pode ser realizada por pessoas de todas as idades. Os exercícios são simples e fáceis de serem realizados e não precisam de nenhum aparelho. Crianças podem praticar para melhorar a nota, adolescentes que vão prestar vestibular para não dar branco na hora da prova, adultos para aumentar a produtividade em seu ambiente de trabalho e eliminar o stress. É uma ginástica que pode ser feita até mesmo no sofá pelos idosos para manter a mente lúcida e prevenir doenças degenerativas como Parkinson e Alzheimer.

 

Exercícios para treinar nosso cérebro

Confira alguns desses exercícios e dicas que ajudam a memória, o raciocínio lógico e a concentração. Lembrando que, o desafio da neuróbica é fazer tudo aquilo que contraria ações automáticas, obrigando o cérebro a um trabalho adicional.

1. Quebre padrões de rotina

Fazer atividades rotineiras de maneira diferente é um meio simples de dar um pouco de trabalho ao cérebro. Para isso, vale vestir-se de olhos fechados, escrever com a mão invertida, trocar o relógio de um pulso para o outro, olhar para fotos de cabeça para baixo, mudar o caminho até o trabalho, entre outras ações.

2. Faça atividades de pé e caminhe

Ao realizar atividades do dia a dia que geralmente fazemos sentados, como conversar, ler ou falar ao telefone em pé ou caminhando, estamos aumentando a frequência cardíaca e ativando o cérebro, que passa a ficar em alerta. O cérebro precisa se sentir mobilizado para alguma atividade motora cognitiva, emocional ou social.

3. Respire corretamente

O ritmo da respiração influencia as oscilações elétricas do cérebro, e praticar a respiração correta é uma maneira de normalizar a frequência cerebral. Para isso, é preciso respirar pelo diafragma em vez do tórax, inspirando pelo nariz até encher o abdome e soltando pela boca por um tempo mais longo, até esvaziar.

4. Leia muito

A leitura é um ótimo exercício para o cérebro. Você pode escolher ler jornais, revistas ou livros, mas tenha em mente que quanto mais desafiador for o texto mais treino você dará ao seu cérebro. Como qualquer exercício, comece devagar e vá aumentando a dificuldade aos poucos.

5. Faça associações

Exercício de associação pode ajudar e ainda estimular o cérebro. A associação pode ajudar a resolver casos como o esquecimento de palavras. Geralmente isso acontece com palavras que usamos pouco. Em vez de insistir em lembrar dela, procure um sinônimo, o que acaba exercitando o vocabulário.

6. Utilize jogos cognitivos

Os jogos cognitivos ensinam as pessoas a enxergarem os erros que cometem e servem para medir e desenvolver as capacidades cognitivas e emocionais. Podem ser jogos de tabuleiro, por exemplo, xadrez, jogos individuais de desafio, por exemplo os de encaixe, como Tetris, brinquedos sensoriais que estimulem os sentidos, principalmente para crianças, ou jogos eletrônicos e aplicativos que exercitem memória e estratégia.

7. Aprenda novas línguas e artes

Aprender novas línguas ou artes, como a dança, são atividades que exigem bastante do cérebro: atenção, memória, imaginação, mentalização, além do treinamento de habilidades de socialização, trazendo bem-estar e afastando sintomas de depressão.

8. Estimule o paladar

Coma alimentos diferentes, experimente comidas que nunca provou antes, misture salgados e doces, e crie comidas e gostos peculiares. Isso exercita o cérebro e faz você tentar identificar os ingredientes e sensasões.

9. Converse com as pessoas

Em tempos de smartphones, conversar ainda pode ser uma ótima maneira de treinar o seu cérebro. O desafio é falar sobre temas intrigantes e que gerem debates, como por exemplo política e religião.

10. Escreva algo

A escrita põe você para pensar. Você pode escrever histórias inventadas ou sobre eventos que aconteceram com você.

11. Brinque de “Stop” (com você mesmo!)

Isso é um clássico, não é? O Jogo “Stop” é ótimo para estimular a memória e dá até para jogar mentalmente. Encontre letras ao seu redor (como nas placas dos carros e nomes de ruas) e tente lembrar de coisas que comecem com tais letras, no mesmo esquema do stop (nome, país, cor, objeto, animal, marca etc.).

12. Relembre detalhes do dia a dia

Você consegue lembrar as atividades do seu dia, ou de algum dia da semana passada? A roupa ou o sapato que você usou? O que comeu no almoço? Que compromissos teve no trabalho? Force seu cérebro a lembrar desses detalhes.

 

Que tal começar a praticar agora, tentando trocar o mouse de lado ou trocando a mão que está segurando seu smartphone?

 

 

poluição eletromagnética

A poluição eletromagnética e o envelhecimento precoce da pele

Você já ouviu falar sobre poluição eletromagnética?

Esse é o nome dado à ação da luz visível presente em aparelhos eletrônicos, como celulares, tablets e computadores. Assim como a exposição solar, esse tipo de poluição também pode prejudicar a saúde da sua pele, favorecendo o aparecimento de rugas, manchas e flacidez no rosto.

 

O que acontece na nossa pele?

A poluição eletromagnética aumenta a liberação de radicais livres no organismo, que danificam as células saudáveis e promovem o envelhecimento precoce da pele. No rosto, os sinais mais comuns são linhas finas, rugas, manchas e flacidez. A luz visível ainda intensifica quadros de melasma e afeta, principalmente, peles sensíveis e muito claras.
A participação da luz visível na produção de pigmentação cutânea, a exacerbação de fotodermatoses (doenças induzidas pela radiação ultravioleta) e a formação de radicais livres (influência sobre envelhecimento da pele) é cada vez mais estabelecida pela ação desta poluição. Tanto a luz visível quanto a radiação infravermelha penetram nas camadas mais profundas da pele e podem ser bastante prejudiciais.

 

Computadores, tablets e celulares: vilões para a beleza da pele

Segundo pesquisas, os brasileiros passam em torno de quatro horas por dia na internet. Como já mencionamos, a luz transmitida pelos aparelhos celulares e computadores estimulam a formação de radicais livres, que danificam a pele, deixando-a mais suscetível ao aparecimento de rugas, linhas finas e manchas.

Mas, você sabia que, além disso, o seu celular concentra um alto índice de bactérias? Isso faz com que a sujeira acumulada coopere para a formação de acne e comedões. A luz de LED emitida pelo visor afeta o sono, estimulando o cérebro em um momento que ele deveria estar relaxado. Isso aumenta as chances de surgimento de olheiras e bolsas ao redor dos olhos.

Fica a dica: mantenha sempre o seu aparelho celular limpo, e nada de passar muito tempo nas redes sociais antes de dormir. Sua pele, com certeza, ficará mais saudável e jovial.

 

Como prevenir os danos da poluição eletromagnética na pele?

Para prevenir os danos causados pela luz emitida por aparelhos eletrônicos a solução é apostar na proteção diária da pele, e não esquecer de dois produtos: antioxidante e protetor solar. Enquanto o antioxidante neutraliza os radicais livres, o filtro intensifica a proteção da pele.

Outro problema causado pelos aparelhos eletrônicos são as rugas no pescoço, que surgem devido ao hábito de abaixar a cabeça para usar celular e tablets. Para evitar linhas nessa região, é essencial uma reeducação postural e utilizar produtos anti-aging e hidratantes na área.

É comum pensar que, como não podemos ver a poluição das ondas eletromagnéticas, não conseguimos proteger a pele dos danos causados. No entanto, com a ajuda de produtos específicos, indicados por um dermatologista, é possível minimizar os efeitos prejudiciais causados pelos aparelhos eletrônicos.

 

 

Nutricionista

7 motivos para se consultar com um nutricionista

A preocupação dos brasileiros com a qualidade de vida está aumentando cada vez mais. Percebemos isso no nosso cotidiano: os supermercados começaram a reservar uma área dedicada a pessoas que buscam uma dieta saudável ou restritiva, os restaurantes já trabalham com opções descritas como “light” ou “fit” em seus menus, e até mesmo hamburguerias e pizzarias, que até então eram consideradas opções nada saudáveis, já contam com itens integrais, light, vegetarianos dentre outros dispostos no cardápio.

Para ficar sempre em dia com a dieta, o nutricionista tem uma posição fundamental. Como o profissional que estuda os alimentos e entende de suas características e funcionalidades, ele auxilia na composição das receitas e na elaboração da dieta seja qual for o objetivo.

Os benefícios para a saúde não estão restritos apenas aos cardápios. Com a ajuda de um nutricionista você pode amenizar problemas e manter a saúde e o bem-estar, além de prevenir e tratar doenças. Ele pode acompanhar e atuar nas dietas para praticantes de esportes e atividades físicas, no estado nutricional adequado para gestantes e na atenção direta aos hipertensos, diabéticos e outras pessoas com dietas restritivas, fazendo sempre avaliações nutricionais, exames clínicos e orientações. Idosos também devem aproveitar dos benefícios de se consultar um nutricionista. Como as alterações fisiológicas interferem na nutrição, podendo causar falta de apetite, dificuldade de digestão e até mesmo diminuição da absorção de nutrientes, um auxílio nessa fase é fundamental.

Confira agora 7 motivos para se consultar com um nutricionista:

 

1. Foco na saúde

O nutricionista atua diretamente com a medicina preventiva através da alimentação. Procurar a orientação de um nutricionista faz com que a expectativa de vida aumente. Uma refeição balanceada, rica em nutrientes, é capaz de diminuir o risco de várias doenças, tais como: infartos, doenças crônicas, como a diabetes e hipertensão.

 

2. Gerenciamento do peso

O tratamento com um nutricionista pode eliminar a gordurinha extra e nos ensina a comer direito. Os maus hábitos alimentares geram milhões de pessoas com excesso de peso e são a maior ameaça a saúde pública mundial. A obesidade é considerada a doença do milênio, constituindo a principal casa de mortes evitáveis no mundo. O nutricionista é o profissional capacitado para fazer uma avaliação individualizada e recomendar a dieta ideal para cada caso, além de colaborar para sanar o problema da obesidade.

 

3. Prática de exercícios físicos

Nas atividades físicas, nosso corpo obtém mais resultados positivos quando nossa alimentação e suplementação é mais equilibrada em macronutrientes e micronutrientes. Neste caso conseguimos atingir um melhor desempenho e condicionamento físico quando recebemos orientação nutricional. Cada modalidade esportiva requer um programa individualizado, com o objetivo de suprir as necessidades calóricas e de nutrientes, visando sempre desempenho físico e manutenção da saúde.

 

4. Dietas Restritivas

Pessoas com dietas restritivas, seja por opção (vegetarianos e veganos) ou por conter algum tipo de intolerância/alergia, como por exemplo, os celíacos e os intolerantes a lactose, também podem contar com a ajuda de um profissional da nutrição. Para essas pessoas, se alimentar se torna uma tarefa um pouco mais difícil, por conta da restrição à certos alimentos. Um nutricionista então, pode auxiliar com uma dieta balanceada para que não haja déficit de nutrientes, e trazer um cardápio variado, aumentando o leque de opções.

 

5. Aumento da disposição

Está se sentindo cansado para realizar as atividades do dia a dia? Basta analisar o que você está comendo. Uma simples garfada pode carregar a resposta para o desânimo, assim como uma quantidade certa de carboidratos, podem não oferecer riscos para sua dieta. Através do equilíbrio da alimentação, podemos ser uma pessoa mais produtiva no trabalho, com mais disposição para executar as tarefas cotidianas. A autoestima também melhora a partir do alcance do peso desejado.

 

6. Gravidez saudável

Uma gravidez segura inclui visitas a um nutricionista. Algumas fases da vida necessitam de orientação específica, como na gestação. O estado nutricional materno pode interferir no crescimento e desenvolvimento do feto. A adequação de nutrientes e o ganho de peso adequado são fundamentais para uma evolução positiva da gestação, evitando o surgimento de doenças, como a obesidade, a diabetes gestacional e até problemas como a má formação do feto.

 

7. Saúde na terceira idade

Idosos podem aproveitar ainda mais os benefícios de uma boa nutrição para melhorar a qualidade de vida. A terceira idade apresenta um quadro nutricional particular, e isso varia de acordo com a necessidade de cada um, que envolve não apenas hábitos, mas também peculiaridades orgânicas decorrentes do envelhecimento. O organismo pode apresentar, por exemplo, grande necessidade de ferro ou de cálcio.

 

 

Nos dias de hoje o nutricionista é visto como um profissional de saúde completo e que deve ser incluído no cotidiano da população em geral. Está comprovado que manter uma alimentação equilibrada é um fator que traz qualidade de vida e longevidade.

Como atrair clientes

5 ações para atrair clientes gastando pouco

Sua farmácia pode ser uma referência no mercado através de práticas simples

 

As farmácias buscam sempre alternativas para aumentar seu público e, consequentemente, o faturamento, mas há a ideia equivocada de que isso demanda grandes mudanças e alto investimento. Quando bem planejadas, essas campanhas podem render frutos significativos sem custos exagerados, além de trazer mudanças que vão fazer parte da identidade da empresa. A verdade é que os clientes gostam de vantagens e bom atendimento, e isso não é muito difícil de proporcionar, certo, farmacêutico?

Por meio deste guia ágil a seguir, queremos ajudar e incentivar farmácias de todos os tamanhos a aumentar sua visibilidade e atrair mais clientes. São dicas simples, mas com retorno garantido. Confira.

– Eventos gratuitos

São inúmeras opções de evento, por isso pense em conjunto com a equipe no que vale mais a pena organizar. O objetivo de eventos gratuitos é conseguir a entrada de visitantes no ponto de venda. Uma vez esse cliente se encontra na parte interna, a farmácia é capaz de expor seus produtos, divulgar serviços e até oferecer amostras.

Não se preocupe em preparar um espetáculo em sua loja. É importante não sair da essência e transmitir autenticidade para esses possíveis clientes. Com uma equipe comprometida e hospitaleira, um ambiente organizado e táticas bem definidas, a chance de obter êxito é grande. Além disso, a empresa pode fazer eventos assim com frequência, já que os custos não devem ultrapassar o limite mínimo estabelecido.

– Promoções e sorteios nas redes sociais

Outra tática simples é se aproveitar da popularidade da sua rede social para fazer ações promocionais e engajar o público. Se você ainda não está nas redes sociais, não espere mais, mas aos que já estão, essa é uma chance muito boa para ganhar seguidores, receber mais receitas e ganhar os desejados likes. Seja ativo nas redes e proponha um conteúdo de qualidade, com promoções e desafios.

As ações online melhoram não só a movimentação virtual em torno da sua farmácia, mas também o volume de pessoas no seu ponto de venda. São várias possibilidades: distribua cupons, faça enquetes e divulgue as novidades da farmácia.

– Programa de Fidelidade

Essa é uma das práticas que aparece como realidade quase indispensável para manter a competitividade da farmácia. Você sabia que aproximadamente 80% do seu lucro vem de apenas 20% dos seus clientes? Invista nessa parcela fixa de consumidores, afinal, estas são pessoas que escolhem a sua loja por conta própria, independentemente dos preços praticados.

Quando o cliente fiel é incentivado com prêmios, vantagens e atendimento personalizado, este sempre volta e ainda é capaz de recomendar sua farmácia para terceiros. Ofereça pontos para trocar, cartão fidelidade, consulta de prêmios por CPF e até convênios com estabelecimentos parceiros, como academias, por exemplo.

– Atendimento diferenciado

O importante aqui é se destacar perante o concorrente. O atendimento é um fator determinante para a decisão do cliente de voltar ou não à farmácia, por isso o investimento nessa área é fundamental. Treinamentos para os colaboradores devem abordar desde etiqueta e educação, até o domínio do conteúdo que a farmácia aborda. A relação com o cliente deve ser marcante para que ele nunca saia do ponto de venda sem uma solução para seus problemas.

Se treinamentos e incentivo condicionam o atendimento presencial, o gestor deve buscar alternativas para oferecer também um suporte online para a clientela. O WhatsApp e as redes sociais, com destaque para o primeiro, são bons veículos para contato e podem transmitir receitas, orçamentos e recibos. É possível programar respostas e ter um atendimento 24 horas por dia, sete dias por semana.

– Visitação Médica

Essa prática continua como a mais vantajosa, quando bem feita, na hora de atrair mais clientes. Ao visitar o prescritor e disseminar o conteúdo da sua farmácia, o próprio médico, se convencido, vai receitar medicamentos e cosméticos diretamente para a sua loja. Os custos abrangem materiais, deslocamento e preparo de formulações para exposição, mas o retorno paga e compensa tudo que foi investido.

Existe uma parcela pequena de farmácias que trabalham com visitação, e está aí um grande erro do mercado. Você, gestor, pode se destacar justamente por não ter uma concorrência muito grande e receber receitas como nunca imaginou. Este tipo de parceria agrega também ao nome da farmácia, que passa a ser de confiança não apenas do médico, mas também do cliente.

Está nas suas mãos o sucesso da sua empresa no mercado magistral. Medo de investir existe, mas não é uma desculpa para não crescer, afinal, acabamos de sugerir cinco técnicas que não vão deixar seu bolso vazio e encher sua mente de incertezas. Com uma equipe centrada e comprometida, a farmácia prospera com hábitos simples, mas que fazem toda a diferença.

Publicado em:

agosto 21, 2020

Compartilhar

Endereço:

Av. Jabaquara 1771 – Saúde

São Paulo / SP

Telefone / Fax: +55 (11) 4671-9200

Telefone: 0800 940 3210

E-mail: [email protected]