Como ter uma rotina saudável e ser mais produtivo no Home Office

Como ter uma rotina saudável e ser mais produtivo no Home Office

O Home Office já era realidade para alguns dos trabalhadores brasileiros mesmo antes da pandemia do novo Coronavírus (COVID-19). Segundo o IBGE, cerca de 3,8 milhões de pessoas já trabalhavam no conforto de suas casas.

Os dias de quarentena e distanciamento social, trouxeram para muitos brasileiros a realidade desta modalidade de trabalho, sendo ela diferente do que grande parte da população estava acostumada até então. Trabalhar em casa pode até parecer mais fácil, porém, a adaptação ao novo “ambiente de trabalho” pode exigir mais esforços do que se imagina para quem não está acostumado. Distrações podem tirar a sua concentração, no ambiente familiar, muitos são os fatores que podem fazer você perder o foco e caso não tome os cuidados necessários, até a saúde pode ser afetada.

Nesse post, vamos dar algumas dicas para ter uma rotina saudável e também ser mais produtivo no Home Office.

 

1 – Estabeleça uma rotina e monte um cronograma de trabalho

Você deve ter em mente, que grande parte das empresas, fornecedores e clientes, estão trabalhando em horário comercial. Portanto, para ser produtivo, não adianta ter horários malucos ou trabalhar durante a madrugada. Sua rotina deve estar alinhada com a mesma rotina de trabalho que você tinha enquanto trabalhava no escritório.

 

2 – Nada de pijamas

Trabalhar de pijama ou com a roupa de dormir pode até parecer mais confortável, mas você precisa mostrar para o seu cérebro que apenas o ambiente de trabalho mudou, mas a rotina é a mesma. Além do mais, você poderá receber uma chamada de vídeo inesperada, do seu chefe ou de algum cliente importante, e você não vai querer ser pego desprevenido em frente a câmera.

 

3 – Monte seu espaço de trabalho

Ao trabalhar em um escritório o deslocamento de casa até o trabalho, o horário da saída para o almoço e até mesmo o simples ato de levantar da sua mesa e conversar com um colega, ajuda o seu cérebro a se condicionar as tarefas do dia-a-dia, ao trabalhar em casa, você pode ter dificuldade em estabelecer essa relação entre ambiente e trabalho. Portanto, trabalhar na cama nem pensar! Você precisa ter um local para chamar de escritório, e de preferência, sem distrações (como a TV ligada por exemplo). Pode ser a mesa da cozinha, escrivaninha, ou qualquer outro espaço no qual você possa trabalhar tranquilamente e sem interrupções.

 

4 – Se organize

Após estabelecido o ambiente onde será o seu local de trabalho, lembre-se de deixá-lo organizado como em seu escritório na empresa. Deixe seus equipamentos de trabalho, materiais e documentos organizados e com fácil acesso. Nada de deixar itens pessoais por perto! Eles são um chamariz para a distração ao longo do dia.

 

5 – Mantenha-se Motivado

 

Através de uma simples lista de tarefas, você poderá se manter mais organizado, motivado e aumentar a sua produtividade durante o home office. Ao criar a sua lista, pense e liste seus objetivos de longo prazo e as tarefas que deverão ser realizadas (curto prazo) para alcançá-lo. Lembre-se que dividir as tarefas ao longo do dia faz com que você estabeleça pequenas metas e se mantenha motivado, permitindo que você visualize seu progresso diário.

Lembre-se a melhor forma de se fazer listas é digitando ou escrevendo em um caderno, nada de manter sua lista apenas na sua cabeça, riscar o que já foi concluído é sempre gratificante.

 

6 – Cuidado com a Postura

 

Nem todo mundo tem uma cadeira confortável e ergonômica própria para os dias de Home Office.

Caso você não tenha uma cadeira com um bom apoio para as costas e para os braços, você pode colocar uma almofada no encosto da cadeira e caso sinta necessidade, outra no assento. Longas jornadas de trabalho podem afetar a sua coluna caso você não esteja sentado apropriadamente. E cuidado com a postura!

Sentiu dores no final do dia? REPHYLL® pode ajudar você. Clique aqui e saiba mais

 

7 – Deixe claro que está trabalhando

 

Não importa o ambiente escolhido para se tornar o seu espaço de trabalho, se você mora com mais alguém, é preciso deixar claro que você está em sua jornada de trabalho e não pode ser incomodado durante o expediente.

 

8 – Faça pausas

 

Durante a rotina de trabalho no escritório, é normal realizarmos as pausas para o café, conversar um pouco com um colega de trabalho ou ir ao banheiro. No Home Office as pausas também são importantes para manter a produtividade.

Mas cuidado com as distrações e pausas muito longas, lembre-se que você está trabalhando!

 

9 – Cuidado com as longas jornadas de trabalho

 

Lembre-se que como no escritório, você deve respeitar a sua jornada de trabalho. Nada de trabalhar a mais por estar se sentindo entediado ou porque você ama trabalhar (essa é para os Workaholics!!!). Tente trabalhar durante o mesmo período em que trabalhava antes da quarentena, mantendo a sua rotina.

 

10 – Aproveite o tempo livre

 

De fato, quem está de Home Office não precisa perder tempo no trânsito ou no transporte público. Aproveite o tempo extra para realizar as tarefas domésticas, assistir seriados, ler um livro, aprender um novo idioma ou até mesmo adquirir um novo hobby.

diabetes-sinais-de-alerta

Diabetes: Sinais de alerta

O Diabetes Mellitus é uma doença silenciosa que afeta milhões de pessoas ao redor do mundo, e que se não tratada, pode ter consequências catastróficas para a saúde, podendo levar a morte. Dados da Federação Internacional de Diabetes – IDF em 2017 demonstram que, 425 milhões de pessoas vivem com diabetes e 374 milhões com pré-diabetes em todo o mundo.

Este mesmo estudo, estima que 12,5 milhões de pessoas já eram diabéticas no Brasil. Considerando que essa é uma doença crônica e progressiva, estima-se que neste mesmo período mais de 16,8 milhões de brasileiros tenham desenvolvido o estágio inicial desta doença, mas apenas 1/3 destes pacientes foram diagnosticados. Apesar disso, 42% das pessoas não sabe o que é a condição e quais são suas consequências.

Dados atuais (Atlas IDF 2019), estimam que o Brasil é o país com maior número de pessoas Diabéticas na América Latina, estima-se que 1 em cada 9 pessoas entre 20 a 79 anos tem diabetes, sendo o Brasil o 5° país no mundo em número de pessoas diabéticas. Entre 2010 e 2016, o diabetes já vitimou com óbitos 406.452 pessoas em território nacional.

De acordo com a IDF (Federação Internacional do Diabetes), em 2035 o número de diabéticos ao redor do mundo pode chegar a 592 milhões caso a doença não seja controlada.

Esse crescimento constante do Diabetes está associado a uma série de fatores sejam genéticos ou relacionados aos maus hábitos no estilo de vida de cada indivíduo.

 

Entendendo o Diabetes

O diabetes mellitus é um distúrbio metabólico que surge das interações complexas entre múltiplos genes e fatores ambientais ou de estilo de vida. Esta doença crônica é caracterizada pela presença de hiperglicemia devido a secreção defeituosa de insulina, ação da insulina ou ambos.

A insulina é um hormônio produzido pelas células β pancreáticas e é responsável pelo controle da glicose sanguínea, permitindo a entrada da glicose para o tecido muscular e adiposo onde é convertida em energia

Nos estágios iniciais da doença, o corpo passa a não reconhecer a insulina produzida, ou reconhecê-la parcialmente, o que faz com que células β produzam mais insulina para suprir o déficit de glicogênio.

As células β, porém, começam a falhar, e a falta de insulina faz com que o corpo não consiga regular os níveis de glicose sanguínea. Como consequência, há falta de energia nas células e excesso de açúcar no sangue.

As duas principais formas desta síndrome resultam ou da falta de hormônio regulador do metabolismo “insulina” (diabetes tipo 1), ou porque os tecidos do corpo não respondem à insulina (diabetes tipo 2). A maioria ou 90% dos pacientes com diabetes têm Diabetes Tipo 2.

O diabetes a longo prazo está associado a várias comorbidades, como disfunção erétil, cegueira, má cicatrização de feridas, insuficiência renal, doença cardíaca, etc. Como resultado de consideráveis danos, à disfunção e falha de vários órgãos são desenvolvidas à medida que a doença progride.

 

Pré-Diabetes

O termo pré-diabetes foi desenvolvido pela Associação Americana de Diabetes (ADA) há alguns anos, como estratégia de conscientização da população e prevenção do diabetes tipo 2. O Pré-diabético está em um estágio intermediário entre uma pessoa considerada saudável e um diabético, sendo portanto, um sinal de alerta para o desenvolvimento da doença.

Alguns exames podem ser realizados para diagnosticar o pré-diabetes. A condição é definida por 3 parâmetros específicos:

• Glicemia de jejum alterada: definida pela glicemia de jejum entre 6,0 e 6,9 mmol/L (100 a 125 mg/dl);
• Tolerância à glicose diminuída: definido pelo teste oral de tolerância à glicose (OGTT), glicemia medida 2 horas após a ingestão de 75 gramas de glicose anidra entre 7,8 e 11,0 mmol/L (140– 199 mg/dl);
• Hemoglobina Glicada (HbA1c): entre 5,7% e 6,5.

Infelizmente, muitos pacientes quando descobrem o diagnóstico pré-diabetico, não enxergam ali uma oportunidade para que a doença não progrida e só haverá consciência da magnitude da doença em si quando ela estiver instalada.

De acordo com a SBD (Sociedade Brasileira de Diabetes), 50% das pessoas com diagnóstico de pré-diabetes irão desenvolver a doença no futuro.

 

Sinais de alerta para o Diabetes

Além dos fatores genéticos e os maus hábitos, existem alguns fatores de risco que podem contribuir para o desenvolvimento do Diabetes Mellitus Tipo 2. São eles:

• Diagnóstico de pré-diabetes;
• Hipertensão;
• Colesterol alto ou alterações na taxa de triglicérides sanguíneos;
• Sobrepeso, principalmente se a gordura estiver concentrada em volta da cintura;
• Pais, irmãos ou parentes próximos com diabetes;
• Doenças renais crônicas;
• Mulheres que deram à luz crianças com mais de 4kg;
• Diabetes gestacional;
• Síndrome de ovários policísticos;
• Diagnóstico de distúrbios psiquiátricos – esquizofrenia, depressão e/ou transtorno bipolar;
• Apneia do sono;
• Uso de medicamentos da classe dos glicocorticoides.

 

Prevenção do Diabetes

A melhor maneira de prevenir o diabetes é lidando com o quadro pré-diabético e impedindo uma possível evolução da doença.

A mudança do estilo de vida, com a prática de atividades físicas e com a reeducação alimentar gerará uma consequente perda de peso o que pode reduzir o avanço do diabetes. Em alguns casos o tratamento farmacológico pode ser indicado, reduzindo ainda mais as chances de desenvolvimento da doença. Os nutracêuticos podem representar uma alternativa complementar ou combinada aos medicamentos prescritos no tratamento de pré-diabetes.

 

Os benefícios à saúde dos flavonóides derivados de cítricos no pré-diabetes

Muitas pesquisas têm sido realizadas sobre a eficácia de flavonóides derivados de cítricos na redução da hiperglicemia, dislipidemia, resistência à insulina e processos inflamatórios sistêmicos, auxiliando assim no gerenciamento da pré-diabetes inter-relacionada às preocupações com a saúde do indivíduo. Embora estudos individuais sobre a promoção da saúde através dos benefícios dos flavonóides de cítricos foram conduzidas no passado, ficou claro que a estratégia terapêutica mais eficaz seria abordar os muitos sistemas fisiológicos que interagir para melhorar a resistência à insulina e captação de glicose em tecidos periféricos.

 

ERIOMIN ™ – Tripla ação no gerenciamento da hiperglicemia e reversão do pré-diabetes

ERIOMIN™ é um princípio ativo desenvolvido por uma empresa norte-americana e é capaz de gerenciar os níveis de glicose sanguínea e reverter o quadro pré-diabético.

ERIOMIN™ é um blend patenteado de flavonoides cítricos com tripla ação atuando diretamente no gerenciamento da hiperglicemia, na manutenção dos níveis normais da inflamação e no aumento da capacidade antioxidante. ERIOMIN™ possui estudos clínicos que comprovam a sua capacidade de reversão do pré-diabetes em 25% dos pacientes.

Quer saber mais? Entre em contato com o nosso time de vendas.

*ERIOMIN™ é importado e distribuído exclusivamente pela Vepakum Farma.

 

American Diabetes Association. Classification and diagnosis of diabetes. Diabetes Care. 2019 Jan; 42 (Supplement 1): S13-S28.

Centers for Disease Control and Prevention. National Diabetes Statistics Report, 2020. Atlanta, GA: Centers for Disease Control and Prevention, U.S. Dept of Health and Human Services; 2020.

Ribeiro CB, Ramos FM, Manthey JA, Cesar TB. Effectiveness of EriominTM in managing hyperglycemia and reversal of prediabetes condition: A double‐blind, randomized, controlled study. Phytotherapy Research. 2019;33: 1921–1933. https://doi.org/10.1002/ptr.6386

Páscoa: Sabia que o chocolate pode fazer bem a saúde?

Páscoa: Sabia que o chocolate pode fazer bem a saúde?

Abril chegou e com ele vem também uma das datas mais deliciosas do ano e claro, acompanhada de muito chocolate: a Páscoa!!! Muitas pessoas acreditam que chocolate é um vilão na alimentação e que seu consumo pode ter como consequência o famoso ganho de peso indesejado, mas vale lembrar que o Cacau é uma fonte riquíssima de nutrientes e quando consumido com moderação pode trazer diversos benefícios à nossa saúde.

A matéria prima base para fabricação do chocolate é a semente do cacau, que é grande fonte de nutrientes como por exemplo os polifenóis, que são substâncias ricas em antioxidantes e trazem grandes benefícios à saúde. É também fonte de magnésio e triptofano, substâncias que estimulam a produção de endorfina e serotonina (responsáveis pela sensação de prazer e bem estar).

 

Quais são as opções encontradas no mercado?

Atualmente no mercado existem diversas opções com diferentes teores na concentração de cacau, mas você sabe qual é a diferença entre eles?

O chocolate conhecido como “ao leite” é composto por massa de cacau, manteiga de cacau, açúcar e leite. Portanto, trata-se de um alimento com alto valor calórico e poucos benefícios provenientes do cacau, já que em sua composição há uma grande mistura de ingredientes e a proporção de massa de cacau, que é a parte nutritiva, acaba sendo baixa.

Outras opções são os que possuem concentração entre 50 e 100% de Cacau, são os mais conhecidos como “meio amargo” ou “amargo”. Nestes, a composição baseia-se em massa de cacau, manteiga de cacau e açúcar, lembrando que quanto maior o teor de cacau, ou seja quanto maior quantidade de massa de cacau, menos gordura e açúcar ele terá.

Existe também o chocolate branco que é composto por manteiga de cacau, leite e açúcar, ou seja, possui baixíssima concentração de nutrientes e alto valor calórico pois em sua composição não há massa de cacau.

Uma outra opção bem saudável é o chocolate funcional. Geralmente em sua formulação não contém açúcar, gordura trans, gluten ou lactose, ideal para quem quer manter a saúde e aproveitar todos os benefícios deste alimento. Além disso, é um produto que pode ser manipulado em farmácias especializadas, sendo possível enriquece-lo com vários ativos como compostos bioativos, probióticos, compostos vitamínicos, dentre outros.

 

Chocolate pode sim! Mas com moderação.

O chocolate é um produto que pode ser consumido diariamente desde que sejam escolhidas opções com maior percentual de cacau e é claro, mesmo sendo nutritivo é considerado calórico até mesmo nas opções com alta concentração de cacau. Portanto, em dietas restritivas deve-se consumi-lo com moderação. Na dúvida converse com seu Nutricionista, ele poderá elaborar um plano alimentar adequado à sua saúde e é claro, se possível incluir um pedacinho de chocolate no seu dia.

 

 

 

 

 

 

 

 

6 erros muito comuns que danificam seus cabelos

6 erros muito comuns que danificam seus cabelos

Trazendo estilo, personalidade e originalidade como um acessório de beleza natural de toda mulher, os cabelos são quase sempre são cultivados com carinho por suas donas, que os mantém sob uma rotina diária de cuidados para tê-los sempre bonitos, fortes e saudáveis.

Mas será que você está cuidando de seus cabelos da maneira correta?

A verdade, é que muitos de nossos hábitos diários podem estar maltratando e prejudicando nossos tão amados fios. Sabia que o uso do condicionador, secador, chapinha, dentre outros hábitos inseridos no dia a dia prejudicam os cabelos se não forem utilizados corretamente?

Listamos abaixo 6 erros comuns que devemos evitar para não prejudicar os cabelos.

 

1. Lavar os cabelos com água quente

Quando for tomar banho e lavar os cabelos, procure sempre lavá-los com água morna ou fria.
A água quente provoca maior irritação no couro cabeludo, que como consequência, faz com que ele produza mais sebo na região. A maior concentração de sebo deixa a raiz mais oleosa e pode consequentemente, inibir o crescimento dos fios.

 

2. Passar condicionador na raiz

Este é um erro muito frequente, muitas vezes é cometido por falta de informação.

O condicionador NUNCA deve ser utilizado na raiz. Isso aumenta a umidade e oleosidade do couro cabeludo e em alguns casos pode provocar até a caspa.

 

3. Prender o cabelo molhado

Se o objetivo for tentar domar os fios mais rebeldes ou cabelos mais volumosos, essa não é a melhor alternativa.

Prender os cabelos ainda molhados enfraquece a raiz e pode provocar a queda. O problema não para por aí: se os fios ficarem molhados por muito tempo, podem surgir os fungos e a caspa.

Para reduzir o volume, uma boa alternativa é apostar em um bom Leave-in e evitar o vento enquanto os cabelos não secam.

 

4. Chapinha Vs. Cabelo molhado

Se você está fazendo isso, está causando um grande estrago em seus cabelos!

Quando se usa a chapinha com os cabelos molhados, eles são profundamente agredidos, os fios se queimam e os cabelos se quebram. Muitas vezes o dano pode ser tamanho, que só resta cortar os fios danificados.

Antes de utilizar a chapinha, seque bem os cabelos, e evite até mesmo utilizá-la com os cabelos úmidos.

 

5. Usar o secador do jeito errado

Outro erro muito cometido, sendo muitas vezes praticado até mesmo por cabeleireiros e profissionais da beleza.

Os fios devem ser secados a uma distância de aproximadamente 30 centímetros, e em temperatura sempre MÉDIA ou FRIA.

Não direcione o calor muito na cabeça, pois isso aumenta a oleosidade na raiz e diminui até a duração da escova.

 

6. Demorar muito para cortar os cabelos

Não, isso não é apenas papo de cabeleireiro!

Cortar ao menos as pontas de 3 em 3 meses evita as pontas duplas e consequentemente, que eles armem ou fiquem arrepiados, evitando também a queda.

 

Danifiquei os meus cabelos. Tem Recuperação?

Calma, dependendo do nível do dano causado você ainda consegue devolver a vida e o brilho aos seus cabelos.

Comece mudando a sua rotina, invista nos produtos ideais para o seu tipo de cabelo e use da maneira correta. Mantenha uma rotina de higienização e hidratação, evite químicas em demasia e siga as dicas citadas acima que ajudarão os seus fios a recuperar.

Você também poderá utilizar uma máscara ou loção com um bom ativo para devolver a massa capilar, tratar as pontas duplas e revitalizar os fios. SEPICAP™MP é um ativo EXCLUSIVO da Vepakum Farma que traz todos esses benefícios e ajuda a reparar os cabelos danificado.

SEPICAP™MP contém função termoativa, que protege seus cabelos do secador e da chapinha, e tem sua eficácia potencializada com o uso desses indutores de estresse.

 

SEPICAP™MP é uma novidade Vepakum Farma que pode ser encontrada nas farmácias de manipulação de todo o país.

 

saia do sedentarismo

5 motivos para sair do sedentarismo e fazer exercícios regularmente

Fazer exercícios é saudável e todo mundo sabe disso. Todos sabem, também, que ao não fazer nenhum tipo de atividade física o corpo decai muito mais rápido e a qualidade de vida despenca. Mas mesmo assim muitos não se esforçam nem para fazer uma simples caminhada de 30 minutos. Nós, no entanto, não desistimos da sua saúde e queremos ver esse corpo em movimento.

A fim de incentivar as pessoas que caíram no sedentarismo e não têm tempo ou disposição para se exercitar, listamos cinco motivos mais que suficientes para você criar esse hábito. Confira nossas dicas, escolha uma atividade que te agrade e veja os resultados aparecerem.

Perda de peso

Nem todo mundo deve ter em mente a perda de peso, afinal, tem muita gente contente com o corpo, mesmo sem se exercitar, mas essa é a principal maneira de ficar em forma. E se os problemas de peso aparecem, os problemas de saúde vêm por tabela. Então, a simples iniciativa de caminhar já auxilia o corpo a funcionar melhor. E não vale só para a caminhada, não, também pode ser corrida, academia, levantamento de peso, crossfit ou até exercícios simples em casa… O importante é ter a saúde em dia.

Saúde óssea e muscular

Você com certeza já viu, em parques públicos ou na rua, algum idoso correndo, esbanjando disposição. Pessoas assim se acostumaram a fazer exercícios e foram capazes de manter a saúde estrutural do corpo. Problemas com os ossos e fraqueza dos músculos são, infelizmente, naturais para o nosso corpo, mas temos opções para evitar ou retardar essa situação. Seja como aquele idoso que você vê todo domingo de manhã e movimente-se.

Energia

É comprovado o efeito positivo dos exercícios na rotina das pessoas, que ganham energia para trabalhar e cumprir as outras tarefas do dia. Levantar um pouquinho mais cedo para se exercitar dá aquele gás para passar o resto do dia no trabalho e chegar em casa disposto a noite. Há quem prefira dormir um pouco mais e deixar a atividade para o período noturno, e também vale. Nesse caso, até o sono ganha em qualidade.

Melhorar a pele

Por estimular o fluxo sanguíneo e obrigar as células a se regenerarem, os exercícios são benéficos também para a pele. Atividades moderadas previnem a oxidação, ainda mais com a ajuda de um nutracêutico, como o Sepifit Protect, que ajuda na recuperação muscular, diminuição da fadiga e ainda contribui na preservação da pele com suas propriedades antienvelhecimento.

Felicidade

Pessoas que fazem atividades físicas são, geralmente, mais felizes. Seja qual for a atividade escolhida, ela pode ajudar em casos de depressão, ansiedade e estresse por funcionar como rota de escape enquanto condiciona o corpo. Além disso, a saúde física implica em saúde mental e mais disposição. As endorfinas liberadas durante os exercícios aumentam a capacidade de sentir boas emoções e até amenizam dores. Se tudo que foi citado acima não for suficiente para você, que tal ser feliz? Meia horinha por dia não vai prejudicar sua agenda.

A Vepakum Farma lançou o Sepifit Protect com o objetivo de aliar desempenho nas atividades físicas e cuidados com a pele, tudo em um só produto. O nutracêutico age como antioxidante e protege os músculos da fadiga. Desta forma, o corpo está pronto para o dia seguinte e fica mais fácil manter uma rotina de exercícios. Seu uso também atua na pele para prevenir o envelhecimento e conferir uma melhor aparência.

Muitas vantagens, não é mesmo? Faça a experiência e testemunhe seus resultados.

Publicado em:

abril 30, 2020

Compartilhar

Endereço:

Av. Jabaquara 1771 – Saúde

São Paulo / SP

Telefone / Fax: +55 (11) 4671-9200

Telefone: 0800 940 3210

E-mail: [email protected]